WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
março 2013
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

:: 27/mar/2013 . 23:51

Ao menos 70 menores são detidos em festa agendada pela internet

Festa em Uberlândia, divulgada pelo Facebook, tinha drogas e bebidas.

Segundo a página, o alvo eram estudantes que não gostam de ir à escola.

menores (1)

Muitos menores mataram aula para poderem ir à
festa (Foto: Reprodução/TV Integração)
Muito barulho e cheiro de substâncias entorpecentes foram algumas das reclamações dos vizinhos que levaram a Polícia Militar (PM) a fiscalizar uma residência do Bairro São Jorge, em Uberlândia. No local estava ocorrendo uma festa com bebida alcoólica e drogas à vontade, que começou por volta das 7h desta quarta-feira (27). Na abordagem, a polícia apreendeu cerca de 70 adolescentes e prendeu os organizadores da festa, que são maiores de idade e foram conduzidos à Delegacia de Plantão.
De acordo com as informações da polícia, a divulgação da festa foi feita pelo Facebook e o ingresso custava R$ 10 para os homens e mulheres entravam gratuitamente. Na página da rede social, a festa foi denominada “Fogo no Puteiro que o Boy Chegou”. A descrição do evento diz que a festa era destinada a estudantes que não gostam de ir para a escola. Também foi informado que para as garotas que não sabiam chegar ao local ou estudavam no Centro, um veículo as buscariam no Terminal de Ônibus do Bairro Santa Luzia, às 7h10.
Dentre as postagens dos 107 membros que confirmaram a presença pelo Facebook, um jovem chegou a postar uma foto de duas garrafas de vodka que seriam apenas para os ‘considerados’.
Segundo a polícia, a festa foi organizada na casa de um dos responsáveis, que aguardou a mãe sair para o trabalho para iniciar o evento. Além de garrafas de bebidas alcoólicas, havia também energéticos, narguilé – um tipo de fumo de origem árabe – maconha e materiais escolares. Ainda como informado pelos policiais, muitos menores mataram aula para irem à festa.
Festa no Puteiro em Uberlândia, MG (Foto: Reprodução/Facebook)Página do evento no Facebook  (Foto: Reprodução/Facebook)
O pai de uma das menores, que não quis ser identificado, disse que ficou revoltado quando soube que a filha estava na festa. “Estou trabalhando tranquilo e sossegado e de repente chega a notícia de que minha filha estava aqui. Numa festa onde os jovens se reuniram e tinha tudo o que não presta. Tem de tudo, até polícia. Aí você fica fora de controle, nervoso. É complicado, é complicado demais”, desabafou.

O Conselho Tutelar foi até o local para identificar os responsáveis, que serão notificados e chamados para ser avaliada a situação. “Neste caso nós vamos identificar os adolescentes e as famílias deles. Para as famílias que já foram até o local, entregamos os filhos e, posteriormente, convidamos os pais para comparecerem ao Conselho para vermos o que podemos fazer nesse aspecto”, explicou o conselheiro tutelar, Antônio das Graças Lopes.

Do G1 Triângulo Mineiro

O ROLO COMPRESSOR DO DITADOR JABES

DSCF6324

Vereadores da oposição protestam com os servidores municipais diante do plenário lotado.

Um grupo de servidores municipais realizou na tarde desta terça-feira (26), na Câmara de Vereadores de Ilhéus, um grande protesto por conta do projeto aprovado pelos vereadores a Jabes, que muda o regime dos servidores municipais de celetistas para estatutário que afeta diretamente a vida da categoria, podendo acarretar sérios danos e prejuízos para os trabalhadores. Acompanhado da presidente da APPI, Enilda Mendonça, os servidores foram à Câmara pedir o apoio dos vereadores para tentar reverter à situação, tendo o pedido negado e o projeto foi aprovado por 11 votos a 06. No momento da votação, os vereadores da oposição Cosme Araújo, Lukas Paiva, Alisson Mendonça, Roland, Dero e Walmir deram as costas para os vereadores da situação como forma de protestar a manobra descabida e truculenta que o prefeito impôs ao mudar os padrões de regime dos servidores. Depois que o projeto foi “aprovado” a “toque de caixa”, a Câmara concedeu espaço a Enilda Mendonça, que classificou a medida como um golpe duro aos trabalhadores, que a partir de agora poderão ficar sem as vantagens previstas em lei, inclusive, a aposentadoria ameaçada e sem o devido repasse do FGTS. A sindicalista frisou também, que os trabalhadores passam a fazer parte de um regime estatutário sem nem mesmo ter sido elaborado pelo executivo, um absurdo! Segundo informações, a direção da APPI/Ilhéus vai entrar com um mandado de segurança na justiça a fim de garantir a manutenção dos trabalhadores no regime previsto na constituição da CLT.

Maioria dos vereadores são fantoches de Jabes

camara de vereadores

 

Momento exato que os vereadores  da situação ficam em pé ,aprovando a inversão da pauta para impedir o debate sobre o projeto que institui o regime estatutário. ( Foto – Cristiano Cruz – Blog Agravo)

A sessão na câmara de vereadores dessa terça-feira (25) será marcada pela maior vergonha que já aconteceu no legislativo ilheense em todos os tempos. Talvez até mais vergonhoso do que o chamado “mensalinho”, escândalo de propina no governo Valderico Reis, onde ficou provado que bancava vereadores.

Você assinaria um documento sem ao menos ler ou, pelo menos, sem a orientação ou discussão sobre pontos de algum projeto?

Pois bem, foi justamente essa atitude irresponsável que a maioria dos vereadores da base governista fizeram na sessão.

Ou seja, votaram e aprovaram dois projetos encaminhados pelo executivo municipal, sem ao menos transcorrerem com um simples olhar os documentos, ou tentado explicar ou convencer os vereadores da oposição.

Um dos projetos é a mudança Projeto de Lei Complementar 001/2013, que institui o regime estatutário para os servidores do Município, além do Projeto de Lei 019/2013, que dispõe sobre as obrigações de pequeno valor.

Em requerimento aprovado no último dia 20, o vereador Lukas Paiva pediu que a presidente da APPI /APLB- Sindicato, Delegacia Sindical Costa do Cacau, Enilda Mendonça, falasse na sessão dessa terça (25), justamente por se tratar de dois projetos que afetam diretamente a vida dos servidores municipais, trazendo sérios danos e prejuízos para os trabalhadores.

Em uma jogada dos vereadores da situação, que a todo o momento se comunicava com o palácio Paranaguá, a pauta foi invertida a pedido do vereador Rafael Benevides, para que a votação fosse primeiro que a fala da sindicalista.

Houve várias tentativas por parte dos vereadores da oposição visando colocar em pauta uma discussão sobre a lei. Segundo os oposicionistas, todos seriam a favor da mudança do regime estatutário, sendo que teria que haver uma discussão sobre o projeto e seu conteúdo, já que ela afetava a vida de todos os servidores do município.

Falhas graves foram denunciadas pelo vereador e advogado Cosme Araújo, que lembrou que o projeto do governo tem apenas quatro artigos, sem demonstrar os caminhos orçamentários, e principalmente a falta de planejamento do executivo ilheense.

O momento mais constrangedor da sessão foi quando o vereador Alisson Mendonça (PT) pediu aos colegas, que fazem parte da comissão de finanças, para argumentar sobre o parecer da própria comissão, e, se houve realmente a reunião da comissão, exigindo a Ata, que até o final da sessão não apareceu no plenário.

Nenhum dos edis que fazem parte da comissão de finanças souberam explicar os artigos e o que dizia o parecer.

Com o plenário lotado de servidores, os vereadores da situação mostraram mais uma vez que seguem as ordens do prefeito Jabes Ribeiro, sem sequer levantar uma voz em prol do servidor ou do povo.

Depois de muita discussão, a bancada situacionista conseguiu aprovar em duas votações o projeto de lei complementar 001/2013, sem sequer ouvir os sindicalistas e servidores.

Devido a essa situação, os professores ameaçam, juntamente com os servidores públicos, uma paralisação geral.

Apesar da queixa da falta de dinheiro e da necessidade de enxugamento da máquina administrativa, o prefeito Jabes Ribeiro encaminhou um projeto de criação da secretaria da Cultura para substituir a Fundação Cultural. Tal pauta , também presente na sessão, foi aprovada por unanimidade pelos vereadores da base. Ou seja, decretou-se ali a criação de mais um cabide de emprego, via cargos comissionados, para indicações políticas.

O que deu para perceber é que, infelizmente, o umbigo e indicações de cargos no governo, mais uma vez, fez do legislativo ilheense uma apêndice vergonhosa do prefeito Jabes Ribeiro.

O Médico Álvaro Simões diz: Cosme Araújo é meu ídolo no campo do direito e da política

DSCF6331

O médico e ex-vereador Dr. Álvaro Simões prestigiou na tarde desta terça-feira (26), na Câmara de Vereadores, da sessão ordinária, que marcou o início dos trabalhos do Legislativo nesta semana. O médico esteve pessoalmente na sessão para levar o abraço no amigo de longas datas, o vereador do PDT, Cosme Araújo. Na oportunidade, os dois conversaram de projetos em prol da política ilheense, saúde e atuação do executivo nos primeiros 75 dias de gestão. O médico ressaltou a importância da representatividade e a participação atuante do parlamentar Cosme Araújo. “A Câmara de Ilhéus além de ter um dos melhores operador do Direito, estará bem representada nesses quatros anos, graças a sua competência, humanidade e seriedade para defender os interesses da população”, salientou. O vereador Cosme Araújo agradeceu a visita do amigo Álvaro Simões na câmara, e destacou o papel fundamental de um médico comprometido com a saúde pública e um político comprometido com o povo, com os valores democráticos, éticos e com a justiça social.

OAB alerta TJs e governos para punição em caso de calote de precatório

Brasília – “Não podemos permitir que a vitória da cidadania se transforme em esperteza do poder público”. A afirmação foi do presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado, ao comentar os anúncios feitos por alguns tribunais de Justiça e governadores estaduais, de que irão suspender o pagamento das dívidas em precatórios até que seja publicado o acórdão com a decisão do Supremo Tribunal Federal. No dia 14 de março, o STF concluiu o julgamento da Adin 4357 da OAB e considerou inconstitucional a Emenda 62/09, mais conhecida como Emenda do Calote das dívidas judiciais por parte do poder público, os precatórios.

Marcus Vinicius conduziu, em reunião que se estendeu até tarde da noite desta segunda-feira (25), as discussões com presidentes e representantes das Comissões de Precatórios das 27 Seccionais da OAB, na qual repudiaram a ameaça de suspensão dos pagamentos já previstos e alertaram governadores, prefeitos e presidentes de Tribunais para as consequências previstas em lei em caso do não cumprimento de suas funções constitucionais e o prosseguimento dos depósitos dos precatórios, uma vez que a Emenda 62 ainda está em vigor. Segundo dados do CNJ, existem cerca de R$ 98 bilhões em precatórios a serem pagos em todo o país.

:: LEIA MAIS »

Senado aprova ampliação de direitos trabalhistas das domésticas

PEC deve ser promulgada e passa a valer após nova sessão do Congresso.

Apesar de garantir 16 novos direitos, sete vão precisar de regulamentação.

Felipe NériDo G1, em Brasília

domesti

O Senado concluiu nesta terça-feira (26) a aprovação da proposta de emenda à Constituição conhecida como PEC das Domésticas, que iguala os direitos trabalhadores domésticos aos dos demais trabalhadores urbanos e rurais.

A proposta, que já havia sido aprovada em primeiro turno na terça passada (19), foi aprovada novamente por unanimidade no segundo turno, com o voto favorável de 66 senadores. De acordo com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o

Durante a votação, vários senadores apelidaram informalmente a PEC de Benedita da Silva, ex-empregada e hoje deputada federal pelo PT-RJ, que trabalhou pela aprovação.

A partir da promulgação, na próxima terça (2), a PEC já garante a aplicação imediata de nove novos direitos a babás, faxineiros e cozinheiros, dentre outros trabalhos exercidos em residências.

domes

Outros sete direitos, no entanto, ainda dependerão de regulamentação para detalhar como serão aplicados e efetivar os direitos e deveres de empregados e empregadores.

Entre os direitos que começam a valer imediatamente após a promulgação da lei, estão a garantia de salário nunca inferior ao mínimo (hoje em R$ 678), jornada de trabalho não superior a 8 horas por dia (máximo de 44 horas semanais), pagamento de horas-extras, além do reconhecimento de convenções ou acordos coletivos (veja tabela ao lado).

Por enquanto, não serão efetivados de imediato o direito a indenização em demissões sem justa causa, a concessão de seguro-desemprego e salário-família pelo governo, conta no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), adicional norturno, auxílio-creche e o seguro contra acidentes de trabalho.

Câmara aprova projeto de lei que estabelece rito sumaríssimo no julgamento de crimes contra idoso

    • fotos de idosos

 Agência Brasil

Brasília – A Câmara dos Deputados aprovou hoje (26) projeto de lei que estabelece o rito sumaríssimo (caminho mais rápido para um processo de causas pequenas) no julgamento de crimes contra idoso. A proposta, de autoria da deputada Sandra Rosado (PSB-RN), altera o Estatuto do Idoso para permitir a nova tramitação para crimes com penas de até dois anos. A matéria segue agora para o Senado.

Atualmente, o rito sumaríssimo é previsto apenas para crimes cuja pena seja de até quatro anos de prisão, entretanto, a Lei dos Juizados Especiais trata dos crimes com menor potencial ofensivo, classificados como aqueles com pena de até dois anos. Esses ritos são definidos no Código de Processo Penal.

“Não seria razoável que, impondo um tratamento penal mais rigoroso aos autores de crimes contra o idoso, o estatuto permitisse, ao mesmo tempo, a aplicação de mecanismos despenalizadores”, disse a deputada Sandra Rosado (PSB-RN). A deputada lamentou o fato de idosos atingidos por crimes acabarem morrendo sem ver a Justiça atuar.

Sandra Rosado argumentou que o procedimento sumaríssimo está previsto no Estatuto do Idoso para acelerar os processos de crimes contra os idosos. Contudo, por se tratar de um crime de menor potencial ofensivo, lembrou a deputada, o mecanismo acaba não tendo eficácia.

Aleluia Fest desmerece e desprestigia músicos locais

Do Agravo

Músicos locais através das redes sociais denunciam que a organização do festival Aleluia Fest está desmerecendo e desprestigiando os artistas locais, em especial os músicos.

Membros da banda OQuadro são os que explicitaram nas redes sociais as suas insatisfações. Eles afirmam que chegaram a ser anunciados como atração do festival, mas que em nenhum momento chegaram a ser procurados pela organização, tendo inclusive seus nomes e imagens veiculadas ao evento, sem consulta e autorização prévia.

Em contato com a nossa Redação eles afirmaram que quando o contato foi feito, a banda fez a proposta oficial, mas que os organizadores negaram, sem negociação nem demonstrando interesse que o grupo se apresentasse.

Vale ressaltar que através do disco lançado em 2012, OQuadro foi aclamado nos principais meios de comunicação do país e publicações especializadas em música, com matérias em jornais como O Globo, Revista Rolling Stones, A Tarde, Correio da Bahia, etc. O disco foi considerado um dos 100 melhores lançados no Brasil por sites de especializados.
Em outubro do ano passado a banda fez uma bem sucedida turnê no Rio de Janeiro e São Paulo, com ótima repercussão e chamando a atenção do público, além de ter tocado pela segunda vez no carnaval de Salvador, descendo o circuito Barra-Ondina esse ano. Tudo isso sem nenhum apoio por parte do poder público municipal.

:: LEIA MAIS »

FARINHA DO MESMO SACO

jabes-e-newtonO prefeito Jabes Ribeiro está a lamentar um papagaio de R$ 8 mil de água e luz deixado por Newton Lima, o finado, referente ao contrato de arrendamento do Bataclan. O caso até ganhou repercussão estadual.

Jabes, no caso, finge-se de morto. O contrato que jogava nas costas da viúva os gastos de água e luz foi firmado justamente pelo mandatário de plantão, no início da década passada. Mensalmente, a cortesia resultava em “prego” em torno de R$ 1,2 mil. Agora, uma gracinha é o valor do contrato de arrendamento: R$ 666, o número da besta — e dos bestas.

Ou seja, nessa história, os dois – Newton e Jabes – são culpados. Um por ter feito mesura com o chapéu alheio (a viúva sempre sofre!) e o outro por ter dado cano nas contas da prefeitura.

E tem ainda um terceiro culpado: o grupo que arrendou o Bataclan desviou-se do propósito original e hoje o espaço funciona quase que tão somente como um… restaurante – para desespero de quem curte a história da bela (e maltratada) Ilhéus.

Caso o leitor queira, pode até incluir, aí, outro culpado. Aquele que vai às urnas…

Por meio de sua assessoria, o prefeito Jabes Ribeiro diz que não nega ter sido o autor da ideia de arrendamento com o município cobrindo os custos de água e luz. O subsídio, frisou, era necessário, pois o Bataclan funcionaria como espaço cultural – e não comercial. Para o prefeito, se não houvesse contrapartida do município, o espaço se inviabilizaria. Porém, nos moldes de hoje, o Bataclan fugiu do propósito do contrato.

pimenta

ATÉ PELO ANDAR VOCÊ CONHECE O PREFEITO

O Vice-prefeito de Ilhéus, Cacá Colchões (PMDB) indicou em janeiro o nome de Robson Jardinha para ocupar a vaga de Chefe de Seção de Apoio ao Gabinete do vice-prefeito. Mas só agora o prefeito Jabes Ribeiro assinou a nomeação.

Especula-se que foi um castigo a Jardinha por ter trocado de lado, saindo do PP e indo para o PMDB, ou um castigo ao vice-prefeito.diabinho-comentar





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia