A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) está entre as mais atingidas pelo corte de orçamento das instituições federais de ensino pelo Ministério da Educação (MEC). O orçamento de 2018 é menor do que o do primeiro ano de funcionamento da universidade sul-baiana. Em 2014, eram R$ 18,5 milhões e o deste ano deve fechar em R$ 17,2 milhões, segundo levantamento do G1/Bahia.

A UFSB sofreu o maior corte no orçamento inicial no comparativo de 2017 com 2018. Em 2017, o valor empenhado chegou a R$ 27,3 milhões ante os R$ 18,5 milhões. A universidade tem campi em Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas e espera concluir, até novembro deste ano, as obras físicas do novo campus e da reitoria de Itabuna, em um terreno numa área entre o Semianel Rodoviário de Itabuna e a sede regional da Ceplac, em Ilhéus. O orçamento para investimento solicitado pela UFSB foi de R$ 40 milhões.

O MEC explicou que o corte tem a ver com nova metodologia. “A partir deste ano, 50% dos recursos destinados a novos investimentos em cada universidade ficam alocados no próprio MEC. Essa verba serve, por exemplo, para a construção de salas de aula e laboratórios de ensino, mas agora ela vai sendo liberando pelo MEC a cada instituição no decorrer do ano. “Isso permitirá distribuir o recurso de acordo com a real necessidade após análise global da rede”, informa o ministério em nota ao portal.

Pimenta