Foi com muito drama, mas a Croácia conquistou a segunda vaga da sua história nas semifinais da Copa do Mundo. A primeira foi há exatos 20 anos, na edição de 1998. A adversária desta vez será a Inglaterra, na quarta-feira (11), em Moscou, às 15h (de Brasília).

Naquela ocasião, os croatas caíram diante da anfitriã, a França. Agora, em 2018, tiveram que encarar mais uma vez a equipe dona da casa. A história trágica, porém, não se repetiu: a Croácia tirou a Rússia do Mundial diante de seus torcedores.

A classificação, é claro, veio com muito drama. Foi nos pênaltis, pelo placar de 4×3. A decisão veio após um empate em 2×2 nos últimos minutos da prorrogação. O meia Ivan Rakitic, do Barcelona, cobrou o pênalti decisivo.

No tempo regulamentar, o artilheiro russo Cheryshev abriu o placar aos 30 minutos do 1º tempo. A Croácia empatou pouco depois, aos 39, com Kramaric.

O zagueiro Vida virou o placar para os croatas com 11 minutos de tempo extra. E restando cinco minutos para acabar a prorrogação, Mário Fernandes, brasileiro naturalizado russo, empatou de cabeça para enlouquecer o estádio de Sochi.

O lateral direito, no entanto, acabou sendo herói e vilão, já que, nos pênaltis, desperdiçou sua cobrança, chutando para fora. Smolov, com uma cavadinha, parou em Subasic. Pelos croatas, apenas Kovacic perdeu o pênalti, defendido por Akinfeev.

Correio