Anderson Silva saiu satisfeito com sua atuação contra Israel Adesanya na luta principal do UFC 234. Apesar da derrota por decisão unânime, o ex-campeão dos médios (até 84kg) chegou de bom humor à sala de imprensa da Rod Laver Arena para falar com os jornalistas e, questionado sobre seu futuro, sugeriu uma revanche contra Nick Diaz no UFC 237, dia 11 de maio, em Curitiba. De acordo com ele, já houve inclusive conversas com a equipe do americano, e uma conversa com Dana White, presidente do Ultimate, está nos planos.

– Na última vez que tentei lutar em Curitiba, tive problemas sérios e saí do card. Agora tenho a chance de lutar na minha cidade, onde tudo começou. Falei com o Ed (Soares, empresário), meu time e talvez faça sentido eu contra o Nick Diaz em Curitiba. Vamos ver. Estou esperando por Dana, mas espero lutar em Curitiba. Acho que é uma luta muito interessante porque a última luta com ele foi um “No Contest” (luta sem resultado). Falei com o empresário do Nick meses atrás sobre essa luta, Nick disse “ok, vamos fazer, vamos falar com Dana e fazer”. Estou esperando por Dana para falar sobre isso e espero lutar em Curitiba – afirmou.

Anderson Silva rasgou elogios a Israel Adesanya após derrota no UFC 234 — Foto: Quinn Rooney / Getty Images

Anderson Silva rasgou elogios a Israel Adesanya após derrota no UFC 234 — Foto: Quinn Rooney / Getty Images

Outro nome especulado como próximo rival do Spider é o de Conor McGregor, que postou nas redes sociais que “seria uma honra” enfrentar Anderson. O brasileiro também aprovou a ideia, mas voltou a fazer um apelo para Dana para que o escale no evento de Curitiba.

– Primeiro de tudo, respeito ele. Acho que neste momento da minha carreira e da carreira do Conor é muito interessante e especial para os fãs. Acho que uma super luta da gente seria muito interessante. O futuro é muito interessante porque tudo muda muito rápido, mas estou pronto para voltar a lutar em breve. Ambos (Conor e Nick Diaz) são ótimos lutadores, seriam lutas muito interessantes para os fãs, espero que Dana faça isso porque é muito importante para mim lutar na minha cidade, onde comecei nas artes marciais e seria especial lutar em Curitiba para os meus fãs.