PM suspeito da morte de Marielle mora no mesmo condomínio de Bolsonaro

O sargento reformado da Polícia Militar Ronnie Lessa, de 48 anos, preso na manhã desta terça-feira (12) por envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, mora no mesmo condomínio que o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A prisão preventiva foi decretada pelo juiz-substituto do 4º Tribunal do Júri Guilherme Schilling Pollo Duarte, após denúncia do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-RJ. Junto com ele, foi preso o ex-PM, Elcio Vieira de Queiroz, que estaria com Lessa na ação que executou Marielle. As prisões ocorreram por volta das 4h.

Os investigadores foram à casa de Lessa, no condomínio de Vivendas da Barra, na Avenida Lúcio Costa, 3.100, onde Bolsonaro tem um imóvel.