WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
abril 2019
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

:: 14/abr/2019 . 22:21

Ex motorista do ex prefeito JR, Raimundo e Jorge Maravilha aderem o grupo de Dr. Cosme Araújo


Neste domingo dia 14 na cidade de Ilhéus BA, o site “O Defensor ” junto com o Dr. Cosme Araújo e Jorge Maravilha, marcaram presença na Associação Feijoada dos Barqueiros criada em 20.01.2019 no bairro Teotônio Vilela no bar de Marcão, a associação é liderada por Raimundão. Houve diversas conversas com os amigos e uma delas foi sobre o campeonato no bairro, onde favorece a juventude e mocidade da comunidade.

Ex-deputado condenado na Lava Jato, João Luiz Argôlo poderá parcelar multa de R$ 1,9 milhão

Ex-deputado condenado na Lava Jato, João Luiz Argôlo poderá parcelar multa de R$ 1,9 milhão

Foto: Reprodução / Jornal Grande Bahia

O ex-deputado federal da Bahia, João Luiz Correia Argôlo (SD), condenado na Operação Lava Jato, poderá parcelar o valor de R$1,9 milhão, decorrente de multa penal e reparação de danos durante o cumprimento de pena, que é de 12 anos e 8 meses.

 

A decisão do parcelamento partiu do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) em julgamento realizado na quarta-feira (10). O TRF-4 informou que “Argôlo está preso e a defesa ajuizou ação de execução penal requerendo o parcelamento sob alegação de que o réu preenche vários requisitos para a progressão de regime fechado para o semi-aberto, mas que não obtém o benefício porque uma das condições é o pagamento dos valores”.

 

O argumento dos advogados de João Luiz Argôlo é de que o ex-parlamentar “está com os bens constritos e bloqueados por decisão judicial, não tendo como dispor dos valores”. A defesa ainda afirma que a progressão é um direito dele.

 

Ainda assim, a 12ª Vara Federal de Curitiba negou o pedido. A defesa do ex-deputado recorreu ao tribunal. Segundo o relator, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, “deve ser levada em conta a situação econômica do condenado, a fim de evitar o prejuízo

Feira de Santana: 24 adolescentes fogem da Comunidade de Atendimento Socioeducativo

Feira de Santana: 24 adolescentes fogem da Comunidade de Atendimento Socioeducativo

Foto: Reprodução / Acorda Cidade

A Comunidade de Atendimento Socioeducativo (Case) Zilda Arns, em Feira de Santana, registrou a fuga de 24 adolescentes internos por volta das 18h30 desta sexta-feira (12).

 

Ao G1, a Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), até a tarde de sábado (13), 14 adolescentes tinham sido apreendidos e encaminhados de volta ao local.

 

Segundo a Fundação, não houve confronto e não há registro de feridos. Segundo o G1, a entidade informou ainda que medidas administrativas necessárias foram tomadas e foi iniciado o procedimento para apurar a fuga e averiguar as circunstâncias do fato. A polícia local continua com as buscas para novas apreensões.

Guedes disse que é possível reverter decisão ‘não muito razoável’ de Bolsonaro

Guedes disse que é possível reverter decisão 'não muito razoável' de Bolsonaro

Foto: Reprodução / TV Globo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou neste sábado (13) que é possível reverter decisão “não muito razoável” de Jair Bolsonaro e que o presidente deveria estar preocupado com “efeitos políticos” ao interferir nos preços do diesel da Petrobras.

“Acho que o presidente tem muitas virtudes, fez muita coisa acertada e ele já disse que não conhece muito economia. Então se ele, eventualmente, fizer alguma coisa que não seja muito razoável, tenho certeza que conseguimos consertar. Uma conversa conserta tudo”, afirmou Guedes em Washington, após participar de reuniões com autoridades no FMI (Fundo Monetário Internacional).

O ministro lembrou que Bolsonaro já disse reiteradas vezes que não conhece muito de economia e admitiu que a ação do Planalto sobre os preços do combustível refletiu de maneira negativa no mercado financeiro.

Segundo o chefe da equipe econômica, a preocupação do presidente pode ter sido a ameaça de uma nova greve dos caminhoneiros, que gerou uma crise de abastecimento no Brasil em maio do ano passado.

“O presidente já disse para vocês que ele não era um especialista em economia, então é possível que alguma coisa tenha acontecido lá. Ele, ao mesmo tempo, é preocupado com efeitos políticos, estavam falando em greve de caminhoneiro, esse tipo de coisa, então é possível que ele esteja tentando manobrar com isso”,

Questionado por jornalistas sobre o fato de o governo ter cedido tão rápido à pressão política e à ameaça de uma nova greve de caminhoneiros, Guedes disse que concordava com as preocupações dos repórteres.

Nesta sexta-feira (12), o chefe da equipe econômica de Bolsonaro havia dito, após muita insistência dos jornalistas, que era uma “inferência razoável, aparentemente” dizer que ele não tinha sido avisado por Bolsonaro sobre a decisão do governo de interferir nos preços da Petrobras.

Neste sábado, o ministro voltou a dizer que ainda não conversou com o presidente ou com qualquer outra pessoa de sua equipe sobre o assunto e que precisava se informar sobre o tema antes de dar qualquer declaração.

Ao ser perguntado sobre haver contradição entre a política econômica liberal defendida pelo governo e a intervenção em preços administrados como esta, Guedes sorriu e disse: “não vou dizer isso que você quer que eu diga”.

Ele reconheceu que “aparentemente já houve um efeito ruim lá embaixo” após a decisão de interferência por parte do Planalto, mas disse que prefere trabalhar em frentes nas quais consegue construir algo para o futuro.

A Petrobras perdeu R$ 32 bilhões em valor de mercado após a intervenção e Bolsonaro convocou para a próxima semana uma reunião de ministros e técnicos para discutir os preços da estatal -Guedes deve chegar ao Brasil nesta segunda-feira (15).

Formado na Universidade de Chicago, notabilizada por sua tradição econômica liberal, o ministro é a favor da política de livre mercado, com menor intervenção possível.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia