WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

:: 13/jun/2019 . 15:53

Dr. Cosme Araújo vai patrocinar Najila no caso Neymar

Simões Filho: Moradores interditam CIA-Aeroporto e cobram revitalização de barragem

Simões Filho: Moradores interditam CIA-Aeroporto e cobram revitalização de barragem

Foto: Victor Silveira / TV Bahia

Uma manifestação interdita na manhã desta quinta-feira (13) um trecho da BA-526, a CIA Aeroporto, no sentido Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), na manhã desta quinta-feira (13). Segundo o G1, os manifestantes, concentrados na altura da Ceasa, cobram medidas contra o agravamento da situação ambiental da Barragem Ipitanga, que fica na região.

 

Ainda segundo o site, por volta das 8h25 todas as faixas estavam bloqueadas na via. Por conta do ato, o trânsito está congestionado na região.

De malas prontas! Barcelona pode fazer troca bombástica envolvendo Coutinho e craque do PSG

Após a saída de ​Neymar, o Barcelona optou por gastar uma verdadeira fortuna e contratar o meia Phillippe Coutinho, que era visto como o melhor jogador do Liverpool. Entretanto, o brasileiro ainda não conseguiu repetir o mesmo futebol da época do time inglês, se tornando um dos jogadores que podem deixar o gigante da Espanha nessa janela de transferências.

Hoje, o destino mais provável para o brasileiro é o Paris Saint-Germain. Segundo informações do site ​Paris United, Kia Joorabchian, que agencia a carreira do atacante, foi visto em várias oportunidades com Antero Henrique, atual diretor esportivo da equipe francesa. Além disso, a chegada do brasileiro Leonardo para fazer parte da diretoria pode facilitar a ida de Coutinho para a França.

Após muito tempo se negando em pensar na volta de Neymar para o Barcelona, o clube espanhol passou a considerar seriamente nessa possibilidade. Na Espanha, há a crença de que o negócio entre Coutinho e PSG poderia envolver uma troca com o camisa 10 brasileiro, que até então era intocável no seu atual clube; as polêmicas fora de campo e sequência de lesões fizeram as coisas mudarem.

• Coutinho está ‘cada vez mais próximo’ de trocar o Barcelona pelo PSG. Coutinho deve mesmo deixar o Barcelona. Apesar do Barça ainda não ter recebido uma proposta oficial pelo meia, contratação mais cara do clube, a imprensa francesa indica que o negócio está encaminhado.

O clube catalão pode fazer outras grandes negociações nessa janela de transferências. Outro jogador que pode ir embora é o atacante Malcom, que foi contratado junto ao Bordeaux, da França, mas não se destacou. Uma das possíveis explicações para não ter rendido foram as poucas oportunidades recebidas ao longo da temporada.

Assassino de ator deixou bilhete antes de sumir e o que está nele gera perplexidade

Foto/Reprodução: R7

A morte do ator Rafael Miguel, de 22 anos, está chocando o Brasil. O jovem artista foi assassinado no final de semana, quando ia visitar a namorada, Isabela, de 18 anos, em São Paulo. Além de Rafael, os pais dele foram assassinados. Nesta quarta-feira, 12 de junho, a Record TV trouxe novidades sobre o caso.

Paulo Cupertino Mathias, que segundo a polícia é o assassino do ator e sua família, teria deixado uma prova sobre o seu suposto paradeiro. Ele esteve na casa de uma mulher, que não teve a sua relação explicada com Paulo, deixando lá um bilhete misterioso. Nesse bilhete, estava escrito apenas um número de telefone.

Acredita-se que esse número de telefone possa ajudar a encontrar o paradeiro de Paulo. O homem é considerado foragido da justiça. Isso porque a polícia tem um mandado de prisão contra o comerciante. A ficha criminal de Paulo também é longa. Segundo a Record TV, entre os seus feitos, estão, inclusive, uma fuga de uma penitenciária

O programa Cidade Alerta, comandado por Luiz Bacci, trouxe outras revelações. Entre elas, a atração contou que cartões de crédito em nome de Paulo foram utilizados em uma casa de solda de veículos, mas o dono da loja afirmou que quem utilizou os cartões não teria sido o suspeito.

A polícia também encontrou um carro, que teria sido usado por Paulo. O veículo, no entanto, não tinha qualquer digital encontrada. Os policiais de São Paulo fizeram ainda nesta quarta-feira buscas em uma das lojas de Paulo onde foram encontrados cerca de 20 munições de pistolas calibres 380 e 357, além de munições de revólver calibre 38.

A última de Messi que deixa Cristiano Ronaldo para trás

O Globo

Foi revelada uma nova lista que coloca frente a frente Leo Messi e Cristiano Ronaldo, na luta pela primeira posição. Dessa vez, não é só por aquilo que eles fazem em campo, mas também o é. Não tem como negar, sempre que tem uma lista de esportistas em destaque, sempre aparece essa rivalidade entre os dois astros do futebol.

Os milionários do exporte

A lista Forbes é uma campanha de prestígio que apresenta os nomes das pessoas mais ricas do mundo, incluindo atores, artistas, cantores, empresários e atletas. No esporte, o futebol é o mais assistido e, por isso, o melhor pago, seguido pelo basquete, futebol, Fórmula 1 e tênis. Agora, foi revelada a lista que mostra quem são os esportistas que ganham mais dinheiro, no mundo todo.

Em uma lista com vários esportistas, se destacam alguns jogadores de basquete, como LeBron James, James Harden, Stephen Curry, Russell Westbrook e Kevin Durant, mas também nomes do tênis, como Roger Federer, Djokovic, Nishikori ou Nadal. Também é do tênis a única mulher na lista dos cem esportistas mais ricos: Serena Williams. Porém, a lista é liderada por três jogadores de futebol e todos eles ganhando mais que LeBron James, que ficou classificado no quarto lugar, com ganhos de 89 milhões de euros anuais.

Três mais ricos são do futebol

Neymar ficou no terceiro lugar, com ganhos de 105 milhões de euros. Tudo isso graças ao seu alto salário no PSG, onde ele recebe cerca de 30 milhões, mas especialmente graças a seu grande grande número de patrocinadores. Entre eles, a MasterCard, a Nike, a Diesel, a Air Jordan, a Beats, a Electronic Arts, a Gillette ou a Honda.

Em segundo lugar, aparece Cristiano Ronaldo, com ganhos de 109 milhões de euros no ano. Na Juventus, ele ganha 31 milhões por temporada, e o restante chega de suas parcerias com marcas, como a Nike, o Instagram ou Electronic Arts.

Muito longe, na liderança, ficou o ’10’ da Barca, com seus 127 milhões de euros. O argentino Messi também é jogador melhor pago por seu clube, recebendo 40 milhões por ano, valor que ele soma ainda seus contratos com a Adidas, Herbalife, Huawei, Bimbo, Tata Motors, Dolce e Gabbana, Samsung, Pepsi ou Gillette. Tudo somado, chega para Messi ser o esportista mais bem pago do mundo, na frente de seu rival Cristiano Ronaldo. Também nos milhões, o argentino vai levando a melhor.

Rapaz que tingiu corpo para ser aprovado no INSS como cotista racial é exonerado

Acusado de tingir o corpo para ser aprovado em concurso como cotista racial, Lucas Soares Fontes, de 24 anos, foi exonerado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) na sexta-feira (7), tendo a portaria divulgada no Diário Oficial da União (DOU) nesta segunda (10). Ele foi indiciado pelo crime de falsidade ideológica.

A Portaria 1.322 de 7/6/19 tornou sem efeito a nomeação de Lucas Soares Fontes como servidor do INSS em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Fontes fez concurso público para técnico do seguro social realizado em 2015 e teria tingido a pele e usado lentes de contato para poder concorrer a vagas destinadas a candidatos declarados negros.

Lucas foi aprovado e assumiu o posto em 2017, mas foi afastado no último dia 24 de maio. O salário previsto para o cargo era de R$ 5.344,87.

O caso envolvendo Lucas Soares Fontes veio à tona nacionalmente, nesse domingo (9), depois que uma reportagem foi exibida no programa Fantástico, da TV Globo. A gravação mostra que o rapaz tem pele branca e olhos claros, e teria tingido a pele e usado lentes escuras quando foi prestar depoimento sobre o caso na Polícia Federal (PF).

Em entrevista ao programa, ele contestou as conclusões das investigações e disse ser conhecido como “moreno”. A reportagem mostrou o ex-servidor do INSS indo trabalhar normalmente, sem o suposto disfarce.

Lucas ainda declarou que a foto usada para participar do processo seletivo do INSS havia sido feita após o verão, o que justificaria o tom de pele visto na foto.

Nos últimos anos, novas regras tornaram mais rigorosa a definição de quem pode ocupar uma vaga como preto ou pardo em instituições públicas no Brasil, mas o debate sobre como tornar o processo mais eficaz continua. Segundo especialistas, a autodeclaração é subjetiva.

Foto para checagem de fenótipo

Segundo o edital do concurso do INSS de 2016, os candidatos deveriam enviar uma foto para comprovar o fenótipo de uma pessoa negra ou parda. A banca organizadora da seleção, o Cebraspe, reconheceu que ele tinha o aspecto físico de negro.

Procurada pelo BHAZ, a assessoria do INSS em Brasília informou, por telefone, que como Lucas Soares Fontes foi exonerado e o documento publicado nesta segunda-feira (10), nada teria nada a declarar. O Ministério Público Federal (MPF) em Minas, que recebeu a denúncia do INSS, informou que o inquérito civil contra o Lucas Soares não apurou nada contra ele e que já foi arquivado. A investigação civil do caso está a cargo da Polícia Federal.

O BHAZ entrou em contato com a Superintendência da PF em Minas para entender o rumo das investigações. “As investigações foram feitas com base em processo administrativo enviado pelo INSS. O inquérito foi instaurado no início de abril”, explica a delegada Fabiana Martins Machado.

Agora, Lucas Soares foi indiciado pelo crime de falsidade ideológica. “A investigação da Polícia Federal já está concluída. O processo de penalização criminal, se ele será preso ou não, fica a cargo da Justiça”, completa a delegada.

Aluno aprovado em 4 federais pelo Sisu

O administrador Lucas Soares Fontes também é suspeito de ter ingressado de forma fraudulenta no primeiro semestre do ano de 2013, na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

De acordo com a instituição, ele foi admitido na UFJF por meio de processo seletivo de ingresso misto, pelo grupo A, destinado a candidatos com renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio per capita familiar mensal, que tivessem cursado o ensino médio integralmente em escola pública e que se declarassem pretos, pardos ou indígenas.

Na ocasião, Fontes entrou na universidade no curso de administração e optou por direito posteriormente.

Lucas concluiu seu curso no segundo semestre de 2017. À época, a instituição valia-se apenas das autodeclarações (acordo subscrito pelo Brasil em Durban 2001, pela ONU). Somente um ano depois da saída de Lucas Fontes foi que a UFJF instalou uma ouvidoria para melhorar os processos de avaliação sobre os cotistas.

De acordo com a instituição, por meio de nota, informou que, desde então, “recebeu 156 denúncias de fraudes nos processos seletivos de ingresso nos cursos de graduação, para as quais instaurou comissões de sindicância para apuração dos fatos. Destes, 67 processos foram julgados improcedentes e 12 foram encaminhados para processos administrativos; os demais permanecem em análise” (leia abaixo a nota da UFJF na íntegra).

Em 2013, o site da própria instituição publicou uma notícia na sua página exaltando o então estudante Lucas Soares Fontes, de 17 anos, como sendo um dos melhores candidatos a uma vaga na universidade, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), pois estava em primeiro lugar em nada menos que quatro instituições de ensino superior.

“O caso do estudante Lucas Soares Fontes, 17, chama a atenção. Ele obteve os primeiros lugares de quatro seleções para universidades e optou pelo curso de Administração da UFJF, cuja aprovação veio na segunda chamada do sistema do MEC na 14ª colocação”, diz o texto.

Segundo o texto do portal da UFJF, o estudante de Valença (RJ) foi aprovado em quarto lugar em Direito, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), em segundo em Administração na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e em outra universidade da qual não se lembra. “Decidi pela UFJF por gostar da cidade e pela qualidade do curso”, contou Fontes ao portal. O novo aluno ainda disputa vaga em Direito por meio do Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) da UFJF.

Resta saber de quem investiga o caso, ou seja, da Polícia Federal, se todas essas aprovações ocorreram de forma correta ou fraudulenta.

Exemplo do Japão: Projeto determina que escolas estimulem alunos a limpar salas de aula

O Projeto de Lei 1990/19 estabelece que as escolas terão a incumbência de estimular a limpeza, manutenção e conservação do ambiente escolar pelos alunos, respeitada a capacidade física de cada um.

O texto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educacao Nacional (9.394/96) e está em análise na Câmara dos Deputados.

Autor da proposta, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) quer seguir o exemplo do Japão: “Em recente visita àquele país, pude observar que os alunos periodicamente se reúnem, sob observação de um adulto, para limpar a sala de aula, com vassouras, rodos e panos úmidos”, disse.

Kim Kataguiri quer seguir o exemplo do Japão

Tramitação

O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Prova obtida de forma ilegal pode ser usada, diz ministro Gilmar sobre caso Moro

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta ultima terça-feira (11) que o fato de os vazamentos divulgados pelo site Intercept Brasil possivelmente terem sido obtidos de forma ilegal “não necessariamente” anula provas que venham a ser produzidas a partir deles.

Desde que veio a público o conteúdo das mensagens trocadas entre o ex-juiz Sergio Moro (hoje ministro da Justiça) e o coordenador da Força Tarefa da Lava Jato, Deltal Dallagnol, advogados começaram a discutir se o material poderia ser utilizado para anular condenações feitas por Moro ou mesmo argumentar a sua suspeição.

Segundo Gilmar, a eventual ilegalidade da forma como as mensagens foram obtidas não necessariamente anula o seu uso como prova. “Não necessariamente [anula]. Porque se amanhã [uma pessoa] tiver sido alvo de uma condenação por exemplo por assassinato, e aí se descobrir por uma prova ilegal que ela não é autor do crime, se diz que em geral essa prova é válida”, declarou. Nos bastidores do Supremo, a opinião de Gilmar é acompanhada por ao menos outros dois dos 11 ministros na Corte.

Mensagens divulgadas no domingo (9) pelo site Intercept Brasil mostram que Moro e Deltan trocavam colaborações quando integravam a força-tarefa da Lava Jato. Os dois discutiam processos em andamento e comentavam pedidos feitos à Justiça pelo Ministério Público Federal. Após a publicação das reportagens, a equipe de procuradores da operação divulgou nota chamando a revelação de mensagens de “ataque criminoso à Lava Jato”. Também em nota, Moro negou que haja no material revelado “qualquer anormalidade ou direcionamento” da sua atuação como juiz.

A Polícia Federal tem ao menos quatro investigações abertas para apurar ataques de hackers em celulares de pessoas ligadas à Operação Lava Jato, em Brasília, São Paulo, Curitiba e Rio. Uma das suspeitas é a de que os invasores tenham conseguido acesso direto a aplicativos de mensagens dos alvos, sem precisar instalar programas para espionagem.

O pacote de diálogos que veio à tona inclui mensagens privadas e de grupos da força-tarefa no aplicativo Telegram de 2015 a 2018. Segundo as mensagens, Moro sugeriu ao Ministério Público Federal trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou a realização de novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão judicial.

Para o ministro Marco Aurélio Mello, do STF, a troca de colaborações entre Moro e Deltan põe em xeque a equidistância da Justiça. “Apenas coloca em dúvida, principalmente ao olhar do leigo, a equidistância do órgão julgador, que tem ser absoluta. Agora, as consequências, eu não sei. Temos que aguardar”, afirmou o magistrado.

Já o governo Jair Bolsonaro adotou cautela em relação ao vazamento de conversas entre o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol. A equipe do presidente quer evitar movimentos prematuros, antes que fique clara a dimensão completa do caso. Embora aliados do presidente tenham defendido o ministro da Justiça e afirmado que Bolsonaro confia em Moro, seus auxiliares recomendaram que o presidente aguarde a revelação de outros trechos dos diálogos entre o ex-juiz da Lava Jato e integrantes da força-tarefa da operação. A equipe do governo, no entanto, prevê agitação no Congresso com a divulgação das conversas entre o ex-juiz e Deltan. Um assessor diz que os parlamentares certamente farão “um carnaval”.

Nas conversas privadas, membros da força-tarefa fazem referências a casos como o processo que culminou com a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por causa do tríplex de Guarujá (SP), no qual o petista é acusado de receber R$ 3,7 milhões de propina da empreiteira OAS em decorrência de contratos da empresa com a Petrobras. O valor, apontou a acusação, se referia à cessão pela OAS do apartamento tríplex ao ex-presidente, a reformas feitas pela construtora nesse imóvel e ao transporte e armazenamento de seu acervo presidencial. Ele foi condenado pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Preso em decorrência da sentença de Moro, Lula foi impedido de concorrer à Presidência na eleição do ano passado. A sentença de Moro foi confirmada em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região e depois chancelada também pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Médico é condenado a pagar mais de R$ 1 milhão por acumular cargos públicos

A Justiça condenou o médico José Usan Júnior a pagar mais de R$ 1 milhão por acumular indevidamente sete cargos em prefeituras da região de Araçatuba e em clínicas particulares , com sobreposição de horários.

O médico ainda pode recorrer da sentença no Superior Tribunal de Justiça. O G1 tentou entrar em contato com o advogado de defesa do médico, mas o escritório disse que eles estavam viajando e não poderiam falar.

A Justiça acatou os argumentos do Ministério Público que acusou o médico de ter sete empregos, sendo cinco públicos, mas de não atender nos horários e dias em que deveria estar trabalhando.

Segundo o Ministério Público, o médico José Usan Júnior acumulou ao mesmo tempo sete cargos, quatro deles na rede pública de saúde.

O réu acumulou os cargos de médico ginecologista e obstetrícia na prefeitura de Araçatuba, desde 1995. Ele também foi médico obstetra na prefeitura de Guararapes, diretor da divisão de assistência médica das unidades de saúde de Guararapes, entre 2007 a 2013.

Ainda em 2013 entre fevereiro e dezembro, ele foi chefe de equipe da saúde da família na prefeitura de Bilac. No mesmo período, segundo o processo, Júnior era médico particular em hospitais de Birigui, Bilac e Araçatuba. Todas essas cidades estão a pelo menos 20 quilômetros umas da outras.

O réu já tinha sido condenado pela Justiça de Araçatuba e o Tribunal de Justiça manteve a condenação. Ele também foi condenado à perda dos cargos públicos e dos direitos políticos. O réu também teve os bens bloqueados pra ressarcir os danos aos cofres públicos.

De acordo com o desembargador Djalma Lofrano Filho, “a Constituição Federal permite aos profissionais da saúde a acumulação de apenas dois cargos, porém diretamente adstrita à existência de compatibilidade de horários entre eles”.

O magistrado disse também que,”conforme observado, o réu acumulou sete cargos entre públicos e privados concomitantemente. O médico recebeu remuneração integral durante todo o período trabalhado, não cumprindo com a jornada de trabalho, de forma que obteve vantagem patrimonial indevida e causou lesão ao erário, sendo evidente a prática de atos de improbidade administrativa”.

O que dizem as prefeituras:

As prefeituras de Guararapes e Bilac disseram que o médico não trabalha mais para o poder público das duas cidades. A prefeitura de Araçatuba disse que José Usan Júnior ainda faz parte do quadro porque ele ainda pode recorrer da decisão mais uma vez na Justiça.

Posicionamento do Cremesp:

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) informou que o médico Usan Júnior responde a um processo ético-profissional, mantido em sigilo.

Após decorridas todas as etapas processuais, o profissional vai a julgamento. Se comprovada sua culpabilidade, o médico receberá uma das cinco penas disciplinares aplicáveis, previstas em Lei, pela ordem de gravidade:

  • Advertência confidencial em aviso reservado;
  • Censura confidencial em aviso reservado;
  • Censura pública em publicação oficial;
  • Suspensão do exercício profissional por até 30 dias;
  • Cassação do exercício profissional, que precisa ser referendada pelo Conselho Federal de Medicina, que é também o órgão máximo de recurso para solicitação de revisão das penas aplicadas pelo Conselho Regional de Medicina.

Depois que um processo é julgado no âmbito do Cremesp, ele passa pelas fases subsequentes: vista do acórdão; contra-razões (em caso de processo com denunciante); julgamento pelo Conselho Federal de Medicina (caso seja apresentado recurso); e, finalmente, a aplicação de pena. Superadas todas essas fases, o processo é arquivado.

Até o trânsito em julgado, o registro de um profissional médico permanece ativo.

Detran deve indenizar condutor que teve carteira apreendida indevidamente

Juíza titular do 1º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF condenou o Detran a pagar indenização por danos materiais causados a um condutor que teve sua carteira nacional de habilitação suspensa indevidamente.

Em sentença proferida nos autos de outro processo (0749207-14.2017.8.07.0016), foi reconhecido que a suspensão da CNH do autor aconteceu de forma indevida, por desrespeito aos princípios do contraditório e da ampla defesa no respectivo processo administrativo.

Assim, a magistrada registrou que, sendo reconhecida a nulidade do ato administrativo que suspendeu o direito de dirigir do autor, também deve ser considerada indevida a apreensão da CNH, bem como o fato de o autor ter ficado cerca de três meses sem dirigir, com seu documento em posse do Detran-DF.

A juíza confirmou, então, a ilicitude dos atos administrativos praticados pelo órgão de trânsito contra a parte autora, além do dano material decorrente. “(…) enquanto o autor permaneceu sem a sua CNH, teve de utilizar outros meios para a sua locomoção. No caso, o autor comprova, por meio de recibos, os gastos com as viagens realizadas pelo aplicativo Uber no período em que esteve com a CNH indevidamente apreendida (pouco mais de três meses), totalizando a quantia de R$ 5.796,55”.

O Detran havia questionado o fato de o autor não ter optado por alugar um automóvel, o que seria mais barato, mas a magistrada registrou que ele estava sem a sua CNH, ou seja, também não poderia dirigir um automóvel alugado. Por fim, foram somados aos danos materiais e os valores gastos pelo autor na contratação de advogado, que resultaram em uma indenização por danos materiais no valor de R$ 23.796,55.

Cabe recurso da sentença.

AL-BA fará auditoria em contratos de licitação após suposto sobrepreço em locação

AL-BA fará auditoria em contratos de licitação após suposto sobrepreço em locação

Foto: Reprodução / AL-BA

A Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) irá revisar todas os seus contratos de licitação em busca de sobrepreços e possíveis superfaturamentos nos termos contratados. A auditoria acontecerá após o líder da oposição Targino Machado (DEM) apontar possível prática de sobrepreço na locação de tablets e televisões para o plenário da Casa. 

 

Machado revelou, durante sessão desta terça-feira (11), que o Legislativo Estadual gasta mais de R$ 85 mil por mês no aluguel dos equipamentos eletrônicos para o plenário. Por ano, o contrato custaria aos cofres públicos R$ 1 milhão. O valor é suficiente para a Casa comprar mais de 1,4 mil unidades dos tablets que são usados pelos 63 deputados estaduais por ano. A licitação também abrange as televisões que compõe o telão do plenário. 

 

“Se há sobrepreço ou dúvida em um contrato, bom verificar se os demais contratos celebrados em tempos pretéritos não foram alcançados, de igual forma, por mesma prática”, disse Targino. O parlamentar também salientou que não está fazendo qualquer acusação, mas que não poderia deixar de reconhecer o valor exorbitante encontrado. “Não tenho dúvida que o atual presidente Nelson Leal adotará as providências cabíveis e tudo fará para sanear da AL-BA de qualquer prejuízo, pois este é o perfil que ele tem adotado ao longo da vida e nos meses à frente da presidência”, ponderou. 

 

O pedido de Targino Machado também foi endossado pelo vice-presidente da Casa, deputado Alex Lima (PSB). Ao Bahia Notícias, o presidente Nelson Leal confirmou que irá acatar a solicitação para revisão dos contratos. 

 

CONTRATOS
As licitações na AL-BA são feitas para locação de equipamentos de informática e até mesmo a compra de flores. Nos últimos três anos, por exemplo, o Legislativo usou dos cofres públicos mais de R$ 155 mil para compra de copos de plástico para café e água. 

 

A responsabilidade pelo contrato de locação de tablets com suposto sobrepreço foi posto na conta de gestões anteriores da AL-BA. A Casa, entretanto, tem outras licitações realizadas nos mesmos termos. Neste mês, o Diário Oficial do Legislativo trouxe um contrato anual de R$ 1 milhão para locação de aparelhos de ar-condicionado. Mensalmente, somente o aluguel dos equipamentos, custa aos cofres públicos R$ 98 mil. 

 

SUPLEMENTAÇÃO
Presidente da AL-BA, Leal já confirmou que solicitará até o fim do ano suplementação orçamentária para a Casa ao governador Rui Costa (PT). No último ano, o então presidente Angelo Coronel (PSD), solicitou a Rui uma “ajudinha” de R$ 80 milhões para fechar as contas. O petista atendeu o aliado e teria destinado até R$ 120 milhões para AL-BA pagar o que devia





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia