WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Blog

DNA pode dar reviravolta a Goleiro Bruno, anos após morte de Eliza Samúdio

Foto/Reprodução: Painel Político

O caso envolvendo o goleiro Bruno Fernandes é uma das notícias criminais de maior repercussão na história do país. Bruno segue preso desde o ano de 2010, quando foi acusado de participar do sequestro e assassinato de sua ex-amante, Eliza Samudio. A jovem teve um filho com o atleta, que se chama Bruninho. Na certidão de nascimento da criança, ela tem o nome do goleiro.

No entanto, segundo Fernandes, ele não seria o pai de Bruninho. Mesmo preso, o atleta é obrigado a pagar uma pensão à criança. Na cadeia onde ele está, há trabalho remunerado. Basicamente, boa parte daquilo que recebe, acaba virando de fundos para o menino. Bruno, no entanto, quer mudar isso e gerar uma reviravolta em sua vida, anos após a morte de Eliza Samúdio.

Para isso, Bruno, como mostra uma reportagem do portal de notícias G1, tenta provar através de um DNA que não tem relações de sangue com a criança. O Tribunal de Justiça de Mato Grosso o Sul (TJ-MS), no entanto, não aceitou o pedido do goleiro para provar que não é o pai do menino.

Justificativa de goleiro e decisão na justiça sobre suposta paternidade

De acordo com o G1, em seu recurso, Bruno argumentou que o reconhecimento da paternidade foi voluntário e não houve exame de DNA. Por isso, pedia a revisão da decisão judicial que o declarou pai de Bruno e fixou pensão.

A ação negatória de paternidade dada pela justiça foi extinta por decisão da maioria dos desembargadores da quarta Câmara Cível do TJ-MS, pois a decisão que reconheceu o ex-goleiro como pai de Bruninho transitou em julgado há vários anos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar