A modelo, Najila Trindade, conhecida nas ultimas semanas por acusar o jogador Neymar, de violência sexual, ganhou uma defesa de peso, na manhã desta quinta-feira (13). O criminalista baiano, Cosme Araújo, assumiu o caso após a saída de três colegas de profissão, que desistiram de defender a jovem por entenderem que a vítima não continha elementos suficientes, contra o jogador.

Conhecido pelo vasto e notado currículo na área criminal, Cosme Araújo, foi procurado pelo pai de Najila, logo após o ex-advogado, Danilo Garcia de Andrade, ameaçar deixar a defesa da moça. Em poucas horas de estudo sobre o caso, o novo advogado, já se apresentou a imprensa nacional, com argumentos firmes e uma abordagem jurídica diferente da levantada até o momento, a qual promete conduzir o caso para uma nova reflexão.

“Para mim este é um caso como outro qualquer, a diferença apenas, é que envolve uma pessoa abastada com outra pessoa humilde, só isso”, afirmou o advogado salientando que Najila Trindade não é acusada de nada. ” Ela como vítima não precisa sequer de advogado, a não ser para não permitir que façam dela, o que estão fazendo. E na minha opinião estão fazendo ela de peteca”, concluiu o Dr. Cosme Araújo, horas antes de assinar, oficialmente a procuração em favor da jovem modelo.

Dr.Cosme Araújo  afirmou já ter conversado amplamente com a cliente, pelo telefone e agora se dirige para São Paulo de onde irá prosseguir com a defesa.

RELEMBRE AQUI CASOS DE JOGADORES BRASILEIROS ACUSADOS DE AGRESSÃO MULHERES

A pratica de violência contra a mulher não é fato novo no mundo do futebol. Jogadores brasileiros já possuem um histórico dramático envolvendo assédio, violência e estupro dentro e fora dos centros de concentração.

Em 2018 o Corinthians desistiu de contratar o jogador Juninho, devido as acusações de agressão, injuria e ameaça, apresentadas pela ex-namorada do atleta em 2017.

Além de Juninho, em 2016 o ex-atacante do Botafogo, Jobson, foi preso acusado de estuprar uma adolescente no Pará. Uma das garotas, de 13 anos, afirmou que fotos pornográficas suas tinham vazadas e foram compartilhadas em redes sociais. As acusações foram negadas. Em abril, Jobson  teve a prisão preventiva revogada e está em liberdade condicional. Em julho do ano passado, fechou com o Brasiliense, time da série D.

Outro jogador famoso nos gramados brasileiros que se envolveu com crime de violência contra mulher foi o atleta Dudu, ex Cruzeiro. O jogador foi denunciado por agressão com base na Lei Maria da Penha por ter dado socos na cabeça da mulher e puxado seu cabelo, mas o juiz decidiu que não houve lesão corporal e nem ameaça, e Dudu foi condenado por contravenção penal e como pena teve de prestar serviços comunitários. Atualmente é titular do Palmeiras.

E quem não se lembra do escândalo internacional, envolvendo Robinho? Em novembro de 2017, o atleta foi condenado a nove anos de prisão por ter embebedado e estuprado uma jovem de origem albanesa em 2013, quando jogava no Milan. O jogador negou a acusação. Segundo a sentença, o estupro foi cometido ao lado de outros cinco brasileiros. Na época, o Atlético-MG apoiou Robinho. O contrato acabou em dezembro, mas não foi renovado.

por Caliana Mesquita