WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

:: 17/jun/2019 . 11:14

Itabuna: Lojistas desesperados com ” onda ” de arrombamentos no centro da cidade

Na madrugada desta segunda-feira (17), uma loja na rua Adolfo Maron, centro de Itabuna, foi arrombada por criminosos. A ação foi similar a da lojas Americanas, arrombada na ultima quinta-feira (13). A policia itabunense já perdeu o controle da situação e os lojistas estão desesperados.

Itabuna: Radialista Comete suicídio

Na manha desta segunda feira 17 foi encontrado em sua residência o corpo de Claudio roberto, ele que residia no Parque Boa Vista em Itabuna, o mesmo era radialista muito conhecido na cidade de Itabuna, atualmente estava na radio nacional . Segundo informações ele se suicidou-se com uma arma de fogo .

Breve mais informações

BCS vai doar 500 kg de alimentos para Campanha do Agasalho

Materiais foram recolhidos no Teatro Salesiano, em Salvador, durante inscrição para participar de um curso preparatório.
A iniciativa da Polícia Militar para a criação da Campanha do Agasalho, que encerra nesta segunda-feira (17), não tem alcançado apenas voluntários baianos. Neste sábado (15), cerca de 500 quilos de alimentos, que posteriormente serão cedidos à campanha, foram doados para a Base Comunitária de Segurança (BCS) Narandiba por um grupo mineiro.
Os materiais foram recolhidos durante o ato da inscrição para um curso preparatório de concurso que aconteceu em Salvador. “O pessoal responsável pelas aulas é de Minas e, um dos professores conseguiu nosso contato e falou do interesse em ajudar. Com isso, definiram que as inscrições para o curso seria um quilo de alimento”, explicou o comandante da BCS (Narandiba), capitão Alã Carlos dos Santos, que agradeceu e elogiou a atitude dos voluntários.
Os alimentos, recolhidos no Teatro Salesiano, serão doados junto com outros materiais a pessoas carentes e entidades de apoio. Ainda há tempo de doar. Para participar da campanha, basta comparecer em qualquer unidade administrativa ou operacional da PM ou nas Bases Comunitárias de Segurança e deixar a sua contribuição.

Cães dopados e detalhes na morte de marido de Flordelis vem à tona e causa reviravolta

Fotomontagem: G1/Gospel Prime /Nado News

O assassinato do pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal Flordelis (PSD) está sendo investigado pela Polícia Civil. Agora, novos detalhes foram revelados causando uma reviravolta no caso, pois há suspeitas de que o crime tenha sido uma execução. O portal de notícias G1 publicou que agentes apontam que não houve latrocínio, , tipo de crime de roubo seguido de morte.

De acordo com fontes internas da delegacia, que está apurando a investigação o que pode ter motivado o crime, foi uma desavença familiar. Já um investigador disse que mesmo que o crime não esteja 100% solucionado, as chances de ser um latrocínio vem se afastando a cada passo avançado.

Já houve a perícia no veículo da vítima e no local do crime. Foi descoberto que os meliantes usavam toucas do tipo ninja e que doparam os cachorros da família antes de invadir a residência. Foi constatada mais de 30 perfurações no corpo do pastor, entre entradas e saídas de balas.

Flordelis prestou um depoimento neste domingo (16) e na ocasião disse que o seu esposo até tentou impedir que os bandidos entrassem no local.

“Eu só fui dar um passeio com meu marido, mais nada, gente… Só um passeio, que acabou desta forma, [com ele] perdendo a vida protegendo a casa, protegendo a família. O que ele tentou foi evitar que… Infelizmente abriu o portão da garagem e ele tentou evitar que eles entrassem dentro da casa”, disse a deputada.

Flordelis finaliza a fala dizendo algo que tem emocionado a todos, ela disse que seu marido sacrificou a própria vida para proteger toda a família.

Presidente da Conmebol admite preocupação com pouco público na Copa América

Poucas pessoas compareceram ao Maracanã para ver Paraguai x Catar (Matheus Dantas/Lance!)

Um fato tem chamado atenção neste começo de Copa América: os espaços vazios nas arquibancadas dos estádios. Com ingressos caros, a procura por entradas para os jogos tem sido pequena. Até mesmo a estreia do Brasil, com 46.342 pagantes no Morumbi, teve um público aquém do esperado. O presidente da Conmebol Alejandro Domínguez admitiu, neste domingo, preocupação com o pouco público nos jogos:

– Preocupa, claro que preocupa. Porque se quer que as pessoas sempre vejam os melhores jogadores do mundo, para que vejam que os jogadores sul-americanos são os melhores do mundo. Aqui em um país onde se vive o futebol, se gostaria que as pessoas participassem. Tem jogos que têm muita gente, e outros que lamentavelmente não têm muito. (O balanço) Até agora é muito positivo, e creio que vai melhorando – disse o dirigente na inauguração de um espaço de convivência da Conmebol na praia de Copacabana, no Rio.

Na partida entre Venezuela e Peru, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, foram apenas 11.107 pagantes, enquanto 34.950 pagaram para ver a vitória da Colômbia sobre a Argentina, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Os ingressos para a Copa América custam entre R$ 120 e R$ 350 (valor da “inteira”). Nas partidas realizadas na Arena Corinthians e na Arena do Grêmio havia ingressos por R$ 60 para o setor sem cadeiras, mas estão esgotados.

Apesar da questão do pouco público nas partidas, Alejandro Domínguez elogiou a organização brasileira da Copa América.

– O Brasil está fazendo uma organização ótima, muito, muito boa. No nível do espetáculo que se deseja para a América do Sul. Altíssimo profissionalismo, dando a imagem de que a Conmebol quer as coisas bem feitas – disse Domínguez.

Site e pousada devem indenizar por não informarem que hospedagem não permitia crianças

O juiz de Direito Carlos Gustavo Visconti, do Juizado Especial Civil de São Bernardo do Campo/SP, condenou o site “Booking.com” e uma pousada, na praia de Juquehy, a indenizar em R$ 3 mil por danos morais um casal impedido de se hospedar com uma criança de um ano.

A pousada não aceitava bebês e isso não foi informado no momento da reserva, desta forma, o juiz entendeu estar comprovado que a conduta negligente gerou dano moral para a parte autora.

“É evidente que a parte autora foi obrigada a mudar de pousada, perdendo tempo e paciência para tentar resolver o problema criado pela parte ré. A parte demandante com uma criança de um ano teve muitos aborrecimentos e constrangimentos por uma falha da parte demandada.”

O magistrado destacou que, nos termos do artigo 14 do CDC, o fornecedor de serviços responde, independentemente de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos.

Para ele, a falha nas informações é evidente, uma vez que “a parte autora conseguiu fazer a reserva e incluir a hospedagem de sua criança”.

“No mínimo há uma falha do sistema da empresa que mantem o site ao permitir o acesso do usuário com a indicação de existência de crianças. Deveria o próprio site impedir tal operação deixando claro a impossibilidade de hospedagem de crianças na Pousada. Situações restritivas devem estar em evidência para o consumidor, o que não resta apurado.”

De acordo com a decisão, a responsabilidade da Pousada também é evidente ao não conseguir entrar em contato efetivamente com a parte autora informando sobre as restrições. “A ré indica que teria passado e-mail para a parte autora, mas não demonstra que efetivamente tenha conseguido avisar a demandante quanto a impossibilidade de hospedagem.”

“Ora se a parte autora tivesse ciência quanto a proibição de hospedagem, não teria se dirigido até a pousada. Ha falha do serviço de ambas empresas. Nada sendo demonstrado pelas rés, presume-se que houve reconhecimento das falhas.”

No que diz respeito à fixação do valor da indenização por danos morais, o magistrado afirmou que a parte autora teve um tratamento adequado e cortes apesar do aborrecimento causado pela falha da parte requerida.

Nesse sentido, ele entendeu que o valor devido a título de indenização por dano moral deve corresponder à R$3 mil.

Alerj aprova lei que exige prova no Detran para usuários de patinetes elétricos

O plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou, nesta quinta-feira (13), a segunda lei que regulamenta o uso de patinetes elétricos no Estado.

Desta vez, a lei determina que somente os usuários deverão fazer uma prova no Detran para utilizar os equipamentos. O condutor que possuir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) estará isento de realizar exame.

Segundo o texto da nova lei, de autoria dos deputados Alexandre Knoploch e Gustavo Schmidt (PSL), a pessoa precisará entrar no site do Detran e se inscrever para fazer o teste. Se for aprovado, ela receberá um número que ficará vinculado ao CPF. Este número deverá ser informado durante o cadastro com a empresa de aluguel do transporte.

‘Cheque caução’ de R$ 1.710

Outra regra que chama atenção é sobre a necessidade de um depósito antecipado para cobrir possíveis acidentes, um “cheque caução” no valor de 500 UFIR-RJ, cerca de R$ 1.700 ao condutor que não possuir seguro pessoal.

A lei diz que a empresa operadora do serviço poderá ser responsabilizada pelo poder público em caso de acidentes envolvendo os seus veículos, mau uso e estacionamento em locais irregulares.

Entre outras normas, os veículos agora deverão possuir identificação única; as empresas deverão cadastrar todos os seus usuários; além de estabelecer locais específicos para estacionamento e retirada dos veículos.

As empresas também estarão autorizadas a celebrar convenios com o Estado para uso de espaços públicos, melhor utilização de seus veículos e integração com os outros modais de transportes já existentes. Os usuários também não poderão mais andar por vias expressas, estradas e rodovias.

O projeto seguirá para a sanção do governador Wilson Witzel.

Dois projetos aprovados em uma semana

Na terça-feira (11), a Alerj aprovou a primeiro projeto que regulamenta o uso dos patinetes no Rio de Janeiro. O plenário aprovou o substitutivo da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que uniu os projetos dos deputados Giovani Ratinho (PTC) e Rosane Félix (PSD). O projeto seguiu para aprovação do governador Wilson Witzel.

Pelo projeto, fica proibido o uso do equipamento por mais de uma pessoa por vez e a empresa que aluga os aparelhos está obrigada a fornecer capacetes aos condutores, que serão obrigados a utilizá-los durante o uso.

Além disso, o projeto dos dois deputados prevê:

  • As empresas também ficam obrigadas a contratar seguros para os usuários;
  • não é permitido usar os patinetes nas áreas de pedestres. Eles só estão autorizados nas ciclovias e ciclofaixas, com velocidade máxima de 20km/h;
  • é obrigatório o uso do indicador de velocidade e de sinalização noturna e dianteira no equipamento. Essa determinação é válida para os patinetes alugados e os particulares;
  • O projeto também prevê que o governo deverá realizar campanhas de conscientização sobre o uso dos equipamentos e adotar as medidas para fiscalização;
  • As empresas também devem divulgar um número de telefone que funcione 24h, para receber informações sobre os patinetes que estiverem estacionados de maneira irregular. O recolhimento deverá ser feito em até 2 horas.
  • As empresas e os condutores que descumprirem a lei receberão uma advertência e multa no valor de 50 Ufirs, cerca de R$170.

Medida protetiva solicitada por homem contra ex-esposa é mantida

O juízo da vara Criminal e Tribunal do Júri de Águas Claras, no DF, negou pedido de ex-esposa para que a medida protetiva de afastamento do ex-marido fosse revogada, sob alegação de que, decorrido mais de seis meses da vigência da medida, não se aproximou do ofendido.

Conforme consta nos autos, a ex-esposa com intenção de matar, tentou efetuar golpes de faca contra, seu ex-esposo, o qual conseguiu desarmá-la e acionar a polícia militar. O delito supostamente ocorreu por motivo torpe, devido a sentimento de posse e ciúmes.

Na mesma data, a ex-esposa registrou uma ocorrência contra o ex-marido, acusando-o de agressão, crime do qual sabia que ele era inocente, fato confirmado por testemunhas. A denunciada teria ainda tentado retirar, indevidamente, equipamentos e móveis de duas empresas do casal, que pertenciam ao ofendido.

Com base no exposto, em abril de 2018, o magistrado concedeu medida protetiva a pedido do ex-marido, a fim de proibir que a ex-esposa mantivesse contato com ele, seja pessoalmente, por carta ou por meio eletrônico.

Segundo o magistrado, “o devido cumprimento da medida cautelar imposta constitui obrigação da requerente e não motivo apto a ensejar a sua revogação, visto que o descumprimento poderia até mesmo ensejar a decretação da prisão preventiva”.

O juiz reforçou ainda que o cumprimento da medida não implica prejuízo que justifique sua revogação, até mesmo porque a proibição de contato não obsta a criação e o desenvolvimento dos filhos do casal.

Ao manter a medida protetiva, o julgador ressaltou que a medida está devidamente justificada, diante do revelador estado de afronta da postulante em relação à paz e integridade do ofendido, mesmo após consumado o divórcio.

A ex-esposa é ré em ação penal por tentativa de homicídio por motivo torpe, conforme art. 121, § 2º, Inc. I c/c art. 14, caput, Inc. II do CP.

Prescrição tem início somente quando titular do direito violado toma conhecimento do fato

O termo inicial da prescrição do direito de reclamar inicia-se somente quando o titular do direito subjetivo violado toma conhecimento do fato e da extensão das suas consequências (princípio da “actio nata”).

Assim entendeu a 15ª câmara de Direito Privado do TJ/SP ao reformar sentença que julgou improcedente ação de danos materiais e moral ajuizada por um homem, que somente após 35 anos tomou conhecimento do fato danoso e suas consequências, em 2018, momento no qual foi sacar o seu FGTS e descobriu que os valores haviam sido indevidamente resgatados por outrem.

O juízo de primeiro grau reconheceu a ocorrência de prescrição no caso. No entanto, o colegiado reformou a decisão.

Relator, o desembargador Jairo Brazil Fontes Oliveira destacou que a hipótese é de de consumo e a teor do artigo 27, do CDC, o prazo prescricional é de cinco anos. Desta forma, como a ação foi proposta em 2018, não há se falar na ocorrência de prescrição.

“Não convence o fundamento constante da r. sentença de que os saques impugnados pelo apelante ocorreram no ano de 1984. O que importa para início da contagem do prazo prescricional é a data em que ocorreu a ciência do evento danoso e suas consequências pelo lesado. O que importa para início da contagem do prazo prescricional é a data em que ocorreu a ciência do evento danoso e suas consequências pelo lesado.”

O desembargador frisou anda que os saques, dito fraudulentos, podem até ter ocorrido no ano de 1984, contudo, o conhecimento da fraude somente veio ao autor, segundo narrativa da inicial, no ano de 2018. “E não há nos autos, até então, nenhuma prova que tivesse tido conhecimento do fato em data anterior, o que poderá ser demonstrado no curso da instrução processual.”

Conquista: Pai e filho são presos por suspeita de participação no tráfico de drogas

Conquista: Pai e filho são presos por suspeita de participação no tráfico de drogas

Foto: Divulgação

Pai e filho foram presos na última sexta-feira (14), em Vitória da Conquista, suspeitos de participação no tráfico de drogas na região. A prisão aconteceu após a polícia achar drogas e dinheiro com a dupla – um tem 55 anos e o outro 28, segundo o G1.

De acordo com informações da Polícia Civil, o filho, cujo nome não foi divulgado, foi preso com drogas dentro do veículo onde estava ao chegar em um condomínio do bairro Candeias. A polícia não informou a quantidade de drogas que estava com ele.

Durante a prisão do suspeito, os policiais ainda fizeram buscas pelo apartamento e encontraram mais drogas, dinheiro e balança de precisão, além do pai dele no local.

Após o caso, ambos foram encaminhados para o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da cidade, onde foram autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico

Com tranquilidade, Uruguai atropela Equador na sua estreia na Copa América

Com tranquilidade, Uruguai atropela Equador na sua estreia na Copa América

Foto: Gledston Tavares / FramePhoto / Folhapress

O Uruguai para atropelou o Equador, na noite deste domingo (16), no Mineirão, pela primeira rodada do Grupo C da Copa América. Com tranquilidade, os uruguaios venceram de goleada por 4 a 0. Lodeiro inaugurou o marcador com um belo gol aos cinco minutos. De voleio, Cavani marcou outro golaço aos 32, pouco depois de tentar fazer um de letra. Luis Suárez balançou as redes aos 43. O quarto tento saiu aos 34 do segundo tempo com Mina jogando contra o patrimônio. A Celeste lidera a chave com três pontos. Nesta segunda-feira (17), às 20h, Japão e Chile se enfrentam no Morumbi, completando a jornada.

 

O VAR apareceu em campo aos 23 minutos do primeiro tempo na expulsão de Quintero. Numa disputa de bola área, o equatoriano acertou uma cotovelada em Lodeiro. Após rever o lance, o árbitro brasileiro Anderson Daronco cancelou o cartão amarelo que havia dado e mostrou o vermelho para o camisa 17 do Equador.

 

O técnico do Uruguai, Óscar Tabárez, colocou em campo: Muslera; Cáceres, Giménez, Godín e Laxalt; Bentancur, Vecino (Valverde), Nández (Pereiro) e Lodeiro (Torreira); Luis Suárez e Cavani. Já Hernán Gomez, treinador do Equador, armou sua seleção com: Alex Domínguez; Quintero, Mina, Achilier e Caicedo; Orejuela, Intriago, Antonio Valencia e Mena (Velasco); Enner Valencia e Preciado (Romario Ibarra).
Na próxima rodada, os uruguaios encaram os japoneses, na quinta (20), às 20h, na Arena do Grêmio. No dia seguinte, às 20h, na Arena Fonte Nova, os equatorianos medem força com os chilenos.

PREFEITO DE BUERAREMA FALA DO SÃO JOÃO NA CIDADE





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia