WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
agosto 2018
D S T Q Q S S
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘Brasil’

Polícia Federal conclui inquérito do acidente que matou Eduardo Campos

A uma semana de completar quatro anos do acidente aéreo que vitimou o então candidato à Presidência da República Eduardo Campos, a Polícia Federal concluiu o inquérito sobre a morte do político pernambucano.

O relatório final sobre o caso foi apresentado pela PF hoje (6) à família de Campos e será apresentado nesta terça (7) à família do piloto Marcos Martins, que comandava a aeronave no momento do acidente.

Somente após a apresentação do relatório à família do piloto, as informações sobre o relatório serão divulgadas publicamente, informou a assessoria de imprensa da PF.

Eduardo Campos morreu em 13 de agosto de 2014 na queda de um jatinho na cidade de Santos, litoral sul de São Paulo. A aeronave em que estava o ex-governador de Pernambuco, modelo Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP).

Quando se preparava para pouso, o piloto arremeteu o avião devido à falta de visibilidade provocada pelo mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.

Ao lado da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva, Campos tentava chegar à Presidência da República pela coligação Unidos Pelo Brasil (PSB, PHS, PRP, PPS, PPL, PSL).

Depois de ser deputado estadual, três vezes deputado federal, secretário estadual de Governo e de Fazenda, ministro da Ciência e Tecnologia e governador de Pernambuco por dois mandatos, o economista pernambucano concorria pela primeira vez ao cargo mais importante da política brasileira. Nas pesquisas eleitorais, Campos aparecia como terceiro colocado.

Eduardo Campos, que é neto do político Miguel Arres, morreu na mesma data que seu avô, falecido em 2005. Campos era filho de Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) e do poeta e cronista Maximiano Campos.

O então candidato do PSB à Presidência da República tinha acabado de fazer 49 anos, no dia 10 agosto daquele ano. Além de Campos e do piloto Marcos Martins, morreram no acidente o copiloto Geraldo Magela Barbosa da Cunha e quatro integrantes da equipe que assessorava o ex-governador de Pernambuco, formada pelo assessor de imprensa Carlos Augusto Percol, o fotógrafo Alexandre Severo o cinegrafista Marcelo Lyra e o advogado Pedro Valadares.

Informe baiano

Traficante preso em casa de luxo em Salvador tem patrimônio de R$ 30 milhões

Uma vida de luxo, mas ao mesmo tempo discreta. Era dessa forma que o traficante internacional de drogas Geraldo Pocobi Filho, preso nessa quinta-feira (2) numa operação da Polícia Federal, conseguia se inserir na sociedade baiana e paulista, disfarçado de empresário exportador.

Além dele, foram presos, preventivamente, por lavagem de dinheiro, a esposa, de prenome Cintia, o pai Garaldo Pocobi e o motorista Silvestre Granatto. A família morava em uma casa de luxo em Alphaville, alugada por R$ 6 mil. Em São Paulo (capital), tinha imóveis em nome de laranjas, um deles avaliado em R$ 10 milhões.

O histórico como traficante oficial de drogas começou em 1991, quando foi preso em flagrante ao tentar embarcar 646 quilos de cocaína para os Estados Unidos pelo porto de Mucuripe, em Fortaleza (CE) – foi a maior apreensão de droga do país, na época.

 Para fazer chegar à cidade americana de Nova Iorque, a droga despachada de Medellín, na Colômbia, era camuflada dentro de inhames e colocada em contêineres da empresa Nebraska – Importadora e Exportadora. Dono da empresa, Geraldo Pocobi pegou na época apenas 3 anos e meio de prisão.

Livre e usando o nome falso de Dário Fernandes Neto, atuou de forma independente, sem ligação direta com facções criminosas (ao menos por enquanto não há nada que prove essa relação), nem disputas com outros traficantes. Além dos Estados Unidos, passou a enviar drogas também para a Europa, e assim fez fortuna.

Segundo a polícia, o patrimônio de Geraldo Pocobi Filho é superior a R$ 30 milhões. Somente entre 2010 e 2017, ele e a esposa movimentaram R$ 50 milhões, dinheiro que era gasto com compra de joias, artigos de luxo e veículos. Estava construindo em Itu (SP) uma casa de 14 cômodos avaliada em R$ 14 milhões.

Galpão da droga
Pai de cinco filhos, que estudam num colégio de classe média alta de Salvador, Pocobi Filho voltaria ao noticiário somente em 6 de outubro de 2016, quando ele, o pai e o motorista Silvestre Granatto foram presos em Camaçari com 809,9 quilos de cocaína – foi a maior apreensão de drogas da Polícia Federal na Bahia.

Parte da cocaína (600 quilos) vinha do estado do Paraná num caminhão dirigido por Granatto e que era escoltado por um veículo Renault Sandero, onde estavam pai e filho. Ao chegar num galpão que a polícia investigava como sendo depósito de drogas, foi dada voz de prisão ao trio. No local estava escondido o restante da cocaína.

A partir dessa apreensão, a polícia descobriu que Geraldo Pocobi Filho continuou a atuar na exportação de drogas para a Europa, por meio de duas empresas de fachada sediadas em Valença, no Sul da Bahia, e que tinham sido desativadas por terem ido à falência. Nelas, segundo a polícia, nem havia funcionários.

As empresas eram de uma família só. A Braneg Comércio de Produtos Agrícolas está registrada na Receita Federal em nome de Jasson Fonseca Braga e Tania Maria Azevedo Negrão Braga, e a Luzeiro Serviços e Consultoria Ltda., que pertence a Tarcísio Jesus Negrão Braga e a Érika Couto Lourenço Braga.

Por meio delas, Geraldo Pocobi Filho enviava cocaína camuflada em embalagens de polpas de frutas de Valença para a Bélgica, de onde era distribuída na Europa. Pocobi Filho chegou às empresas por meio de um despachante, o qual convenceu os donos a alugá-las ao traficante. A família Braga responderá por associação criminosa.

Venda
Para a polícia, as operações do traficante demonstram grande poder de negociação com criminosos. Em cada carregamento, eram enviadas de 600 a 800 quilos de cocaína, comprada no Brasil por R$ 15 mil o quilo e vendida na Europa por 40 mil euros a mesma quantia.

Depois de preso em Camaçari, em 2016, Geraldo Pocobi Filho conseguiu na Justiça a prisão domiciliar, alegando que tinha de cuidar de uma filha de 12 anos. Mas foi preso de novo em agosto de 2017, tentando embarcar para São Paulo com o nome falso. Nessa quinta, a prisão se deu por lavagem de dinheiro.

Além de gastar com imóveis, ele simulava a compra de obras de arte, conforme comprovantes de pagamentos feitos e empresas do ramo. Nas casas dele, no entanto, não foram localizadas obras, nem armas ou dinheiro, apenas canetas avaliadas em R$ 3 mil cada, joias e outros objetos de valor.

A Justiça decretou o sequestro de 10 imóveis ligados ao traficante e de todos os valores em contas bancárias. Pocobi Filho, o pai, a esposa e o motorista estão na Cadeia Pública de Salvador, na Mata Escura. O CORREIO não conseguiu localizar os advogados deles e nem os da família Braga.

Correio

Setor de serviços e comércio criaram 75% das vagas de trabalho intermitente e parcial após reforma trabalhista

Desde a entrada em vigor da reforma trabalhista, o setor de serviços e o comércio foram responsáveis por mais de 75% das vagas criadas nas modalidades de trabalho intermitente e regime parcial. É o que mostra levantamento feito pelo G1 com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho (MTE).

Os números apontam ainda que a criação de vagas nas novas modalidades regularizadas pela reforma representam cerca de 7% do total de 392 mil postos abertos no país neste ano – abaixo da previsão inicial do governo, que tinha a expectativa de que a reforma criasse dois milhões de empregos em 3 anos.

O trabalho intermitente ocorre esporadicamente, em dias alternados ou por algumas horas, e é remunerado por período trabalhado. Já o regime de trabalho parcial é aquele em que o empregado tem até 30 horas semanais de serviço contratado.

 De novembro de 2017, quando a reforma entrou em vigor, até junho de 2018, foram criadas 35 mil vagas de trabalho nessas duas modalidades – sendo 26 mil concentradas no setor de serviços e no comércio. Já o setor da indústria criou 4,1 mil vagas (11%), enquanto a construção abriu 3,6 mil (10%).
Isoladamente, o setor de serviços lidera a criação de postos intermitentes e em regime parcial. No período analisado, o setor criou 8,5 mil vagas de trabalho intermitente e 7,4 mil em regime parcial. O número significa que, de todas as vagas criadas nessas duas modalidades de trabalho, 45% foram no setor de serviços.
 Já o comércio, sozinho, representa uma fatia de 30% do total de vagas de trabalho intermitente e em regime parcial criadas desde a reforma trabalhista.
G1

Avião de pequeno porte cai no aeroporto Campo de Marte, em SP; piloto morre

Um avião de pequeno porte caiu por volta das 18h na pista do aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo. O piloto da aeronave morreu após ficar preso nas ferragens, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Outras seis pessoas foram socorridas com vida para hospitais da capital.

No total, havia sete pessoas a bordo da aeronave. Uma das vítimas foi socorrida com o apoio do helicóptero Águia, da Polícia Militar, e levada ao Hospital das Clínicas. As outras foram para a Santa Casa de Misericórdia, para o hospital São Camilo e para prontos-socorros da região central e da zona oeste da cidade. As informações iniciais apontavam que os sobreviventes foram socorridos com quadros de traumatismo craniano e de abdômen.

O avião de prefixo PP-SZN, vinha de Videira, em Santa Catarina, quando arremeteu duas vezes e acabou caindo na pista de ponta cabeça. Após cair, a aeronave sofreu uma explosão e pegou fogo.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionados às 18h20 e oito carros da corporação foram enviados ao local para controlar o fogo da explosão da aeronave.

No início da noite, ainda era possível ver o trabalho das equipes de resgate que espalharam espuma na pista para evitar que o fogo se propagasse com um possível derramamento de combustível.

“A queda fez com que o avião ficasse totalmente retorcido, dificultando a retirada das vítimas. O piloto e mais uma vítima que estava na cabine foram retirados depois de uma hora de resgate. Esse passageiro foi levado para o Hospital das Clínicas pelo helicóptero Águia da Polícia Militar” disse o porta-voz dos bombeiros, capitão Marcos Palumbo.

Consta no registro da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que a aeronave é um bimotor turboélice BE9L, fabricado em 2008 pela Hawker Beechcraft, com capacidade para sete passageiros. O bimotor é de propriedade da empresa de embalagens Videplast, com sede no município catarinense.

Segundo Eliandro  Pazin, sócio da empresa, o piloto do avião, que morreu, é Antonio Traversi. Os sobreviventes são Nereu Denardi e Geraldo Denardi —sócios da empresa—, Aguinaldo Nunes, Agnaldo Crippa, Bene Souza e Enzo Denardi (filho de Nereu).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o avião arremeteu duas vezes antes de cair, o que alertou a equipe de socorro do Campo de Marte para se posicionar antes da queda da aeronave.

“A equipe dos bombeiros da Aeronáutica no Campo de Marte foi essencial para controlar o fogo e não permitir que as chamas atingissem as vítimas no interior do avião”, afirmou o porta-voz da corporação.

Por volta das 20h, o movimento no aeroporto já era menor.

Em nota a FAB (Força Aérea Brasileira) informou que investiga as causas do acidente. Uma equipe foi enviada ao Campo de Marte para fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter visto queda. Até que a perícia seja feita não é possível apontar as causas do acidente.

O aeroporto registrou acidentes graves nos últimos anos. A última grande tragédia foi em 2016, um monomotor com sete pessoas a bordo caiu em cima de uma casa logo após decolar do Campo de Marte, rumo ao Rio de Janeiro. Entre as vítimas, estava um ex-presidente da Vale, Roger Agnelli. Os moradores da casa atingida fugiram pelos fundos e não sofreram ferimentos graves.

Em 2007, outra aeronave que acabara de decolar também caiu sobre uma casa, deixando oito mortos, incluindo um bebê.

 

folha

Croácia elimina anfitriã Rússia nos pênaltis e vai às semifinais

Foi com muito drama, mas a Croácia conquistou a segunda vaga da sua história nas semifinais da Copa do Mundo. A primeira foi há exatos 20 anos, na edição de 1998. A adversária desta vez será a Inglaterra, na quarta-feira (11), em Moscou, às 15h (de Brasília).

Naquela ocasião, os croatas caíram diante da anfitriã, a França. Agora, em 2018, tiveram que encarar mais uma vez a equipe dona da casa. A história trágica, porém, não se repetiu: a Croácia tirou a Rússia do Mundial diante de seus torcedores.

A classificação, é claro, veio com muito drama. Foi nos pênaltis, pelo placar de 4×3. A decisão veio após um empate em 2×2 nos últimos minutos da prorrogação. O meia Ivan Rakitic, do Barcelona, cobrou o pênalti decisivo.

No tempo regulamentar, o artilheiro russo Cheryshev abriu o placar aos 30 minutos do 1º tempo. A Croácia empatou pouco depois, aos 39, com Kramaric.

O zagueiro Vida virou o placar para os croatas com 11 minutos de tempo extra. E restando cinco minutos para acabar a prorrogação, Mário Fernandes, brasileiro naturalizado russo, empatou de cabeça para enlouquecer o estádio de Sochi.

O lateral direito, no entanto, acabou sendo herói e vilão, já que, nos pênaltis, desperdiçou sua cobrança, chutando para fora. Smolov, com uma cavadinha, parou em Subasic. Pelos croatas, apenas Kovacic perdeu o pênalti, defendido por Akinfeev.

Correio

Câmara aprova projeto que impede ministro do STF de suspender lei por decisão individual

 

Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou nesta terça-feira (3) um projeto que impede ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender lei por decisão individual.

Com a aprovação, a proposta seguirá para o Senado se não houver recurso para que o plenário da Câmara analise o projeto.

Chamadas “monocráticas”, essas decisões tomadas individualmente por ministros do STF têm, geralmente, caráter provisório até o plenário do tribunal tomar alguma decisão sobre o assunto de maneira definitiva.

A proposta em discussão no Congresso altera as leis que regulamentam o andamento das ações diretas de inconstitucionalidade (ADIs) e das ações de descumprimento de preceito fundamental (ADPFs).

Essas ações são instrumentos usados para questionar, no Supremo Tribunal Federal, se uma lei aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada pelo presidente da República está ou não de acordo com a Constituição.

As ADIs e as ADPFs também servem para evitar ou reparar que atos do Poder Público provoquem lesão a preceito fundamental previsto na Constituição.

Entenda o projeto

O projeto prevê que, a partir da sanção da lei, as decisões sobre ADIs passarão a ser concedidas “exclusivamente” por decisão da maioria absoluta dos ministros do STF.

No caso das ADPFs, o texto afirma que “apenas” por decisão da maioria absoluta dos integrantes é que o STF poderá atender a pedido de liminar (decisão provisória).

O texto, contudo, prevê exceção quando o STF estiver em recesso. Nessa hipótese, pelo projeto, o presidente do tribunal poderá conceder decisão individual “em caso de excepcional urgência”.

Determina, porém, que o plenário do tribunal deverá examinar o tema até a oitava sessão depois da retomada das atividades.

O que diz o autor

Autor do projeto, o deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA) diz avaliar que tem sido reiterada no STF a prática de um ministro decidir individualmente suspender a aplicação de uma lei aprovada pelo Congresso.

Ainda na opinião do deputado, é comum o STF demorar anos para julgar a ação de forma definitiva.

“Esse projeto é uma resposta do Legislativo para evitar a monocratização do Supremo”, declarou o deputado.

Rubens Pereira Júnior afirma, ainda, que o projeto está de acordo com a Constituição, que prevê, no Artigo 97, a chamada cláusula de reserva de plenário.

Esta cláusula não vale somente para o STF, mas, também, para outros tribunais, quando fazem o controle difuso de constitucionalidade – ou seja, analisam se uma lei é ou não constitucional a partir de um caso concreto.

Neste trecho, diz a Constituição: “Somente pelo voto da maioria absoluta de seus membros ou dos membros do respectivo órgão especial poderão os tribunais declarar a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo do poder público”.

G1

Detran passa a oferecer versão eletrônica da CNH; veja como obter

A partir desta terça-feira (3), o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) passa a oferecer a versão eletrônica da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A novidade estará disponível para o condutor que possui a CNH impressa no formato atual, com QR Code (código de barras bidimensional), e para o habilitado que tem certificado digital.

A taxa do serviço custa R$ 67,10, com isenção para quem tiver o certificado. Um documento não exclui o outro e a carteira impressa continua valendo.

Correio

 

ORÇAMENTO PREVISTO DA UFSB CAI 37% NESTE ANO

A Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) está entre as mais atingidas pelo corte de orçamento das instituições federais de ensino pelo Ministério da Educação (MEC). O orçamento de 2018 é menor do que o do primeiro ano de funcionamento da universidade sul-baiana. Em 2014, eram R$ 18,5 milhões e o deste ano deve fechar em R$ 17,2 milhões, segundo levantamento do G1/Bahia.

A UFSB sofreu o maior corte no orçamento inicial no comparativo de 2017 com 2018. Em 2017, o valor empenhado chegou a R$ 27,3 milhões ante os R$ 18,5 milhões. A universidade tem campi em Itabuna, Porto Seguro e Teixeira de Freitas e espera concluir, até novembro deste ano, as obras físicas do novo campus e da reitoria de Itabuna, em um terreno numa área entre o Semianel Rodoviário de Itabuna e a sede regional da Ceplac, em Ilhéus. O orçamento para investimento solicitado pela UFSB foi de R$ 40 milhões.

O MEC explicou que o corte tem a ver com nova metodologia. “A partir deste ano, 50% dos recursos destinados a novos investimentos em cada universidade ficam alocados no próprio MEC. Essa verba serve, por exemplo, para a construção de salas de aula e laboratórios de ensino, mas agora ela vai sendo liberando pelo MEC a cada instituição no decorrer do ano. “Isso permitirá distribuir o recurso de acordo com a real necessidade após análise global da rede”, informa o ministério em nota ao portal.

Pimenta

Supremo valida fim da contribuição sindical obrigatória

Por 6 votos a 3, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta sexta-feira (29) que o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical é constitucional, e validou esse ponto da reforma trabalhista aprovada pelo Congresso Nacional no ano passado.

Votaram a favor da nova norma os ministros Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Cármen Lúcia.

Já o relator das ações julgadas, Edson Fachin, e os ministros Rosa Weber e Dias Toffoli votaram pela inconstitucionalidade da mudança. Os ministros Ricardo Lewandowski e Celso de Mello não estavam na sessão extraordinária desta sexta e não participaram da votação.

O plenário do STF analisou em conjunto 20 ações que tratavam do fim da contribuição obrigatória, 19 para derrubar a mudança e uma para mantê-la. A ação principal foi ajuizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Aquaviário e Aéreo, na Pesca e nos Portos (CONTTMAF), que sustentou, entre outros pontos, que, “com o corte abrupto da contribuição sindical, as entidades não terão recursos para assistir os não-associados”.

A entidade pediu que os ministros considerassem inconstitucional todos os trechos da reforma trabalhista (constantes da lei n° 13.467/2017) que determinam que o desconto da contribuição sindical depende de autorização do trabalhador.

Nesta quinta (28), quando o julgamento começou, o relator, Fachin, afirmou que a Constituição de 1988 prevê um tripé para o sistema sindical brasileiro: unicidade, representatividade obrigatória (para toda a categoria, inclusive não associados) e contribuição sindical. “Sem alteração constitucional, a mudança de um desses pilares desestabiliza todo o sistema”, disse.

Fachin também considerou que havia problema formal na aprovação da nova lei, porque parte da contribuição sindical representa receita pública (um percentual que vai para o Fundo de Amparo ao Trabalhador, regulamentado em lei). Assim, o Congresso deveria ter previsto o impacto financeiro antes de aprová-la.

“Tendo natureza tributária, conforme precedente desta corte, entendo que não é possível essa subtração que houve da contribuição sindical sem ter preparado a transição”, concordou Toffoli.

Fux abriu a divergência em relação a Fachin. Ele considerou que a mudança não interfere na autonomia do sistema sindical e é constitucional.

“Não se pode admitir que a contribuição sindical seja imposta a todos os integrantes das categorias profissionais ao mesmo tempo. A Carta Magna determina que ninguém é obrigado a se filiar e se manter filiado a uma entidade sindical”, disse Fux, sendo acompanhado pela maioria.

“Podemos concordar ou não com alteração, mas que foi debatida no Congresso Nacional, foi”, disse Moraes. Ele rebateu uma das críticas das entidades que ajuizaram as ações e alegaram que a reforma trabalhista foi aprovada a toque de caixa, sem um debate amplo com os trabalhadores.

Barroso afirmou que o atual sistema é bom para os sindicalistas, mas não para os trabalhadores. O ministro defendeu “uma ascensão da sociedade civil”, com consequente menor participação do Estado nas atividades.

Na pauta desta semana também havia ações que questionam outros pontos da reforma, como o trabalho intermitente. Na quinta, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, deu manifestação favorável a essa modalidade e opinou por sua constitucionalidade. O julgamento dessas ações deverá ficar para o segundo semestre.

Folha

COPA DO MUNDO:Confrontos das oitavas de final estão definidos

Finalmente foram definidas as 16 seleções classificadas para as oitavas de final da Copa do Mundo, após os jogos dos grupos G e H nesta quinta-feira (28). A partir de agora, a competição muda o formato e aumenta a dose de emoção a cada partida, já que todas serão eliminatórias e apenas uma equipe avançará para a fase seguinte.

A Europa segue com o maior número de representantes. O continente iniciou com 14 países na Rússia e dez continuam em busca do título mundial. Apenas Sérvia, Islândia e as cabeças de chave Polônia e Alemanha, atual campeã, ficaram fora.

Proporcionalmente, o aproveitamento do continente sul-americano foi melhor. Brasil, Argentina, Uruguai e Colômbia avançaram e só o Peru não conseguiu vaga no mata-mata. A América do Norte terá um representante, o México, assim como a Ásia, que tem o Japão vivo na disputa. Nenhum dos cinco africanos que foram à Copa do Mundo conseguiu classificar. A Austrália, único país da Oceania, apesar de ter participado das eliminatórias asiáticas, também ficou pelo caminho.

A sexta-feira (29) será o primeiro dia sem jogo desde o início do Mundial, em 14 de junho. As oitavas de final começarão no sábado (30) e, logo de cara, com um confronto entre a bicampeã Argentina e a campeã França, às 11h, em Kazan. Uruguai e Portugal entram em campo no mesmo dia, às 15h, em Sochi.

Haverá três confrontos entre europeus: Croácia x Dinamarca, Espanha x Rússia e Suécia x Suíça; três entre europeus e sul-americanos: Uruguai x Portugal, França x Argentina e Colômbia x Inglaterra. Os outros dois são entre Brasil x México e Japão x Bélgica.

O caminho do Brasil

A seleção brasileira jogará com os mexicanos na próxima segunda-feira, feriado de 2 de julho, às 11h, em Samara. Como os cartões amarelos recebidos na fase de grupos só serão zerados na semifinal, o Brasil entrará em campo com três jogadores pendurados: Casemiro, Coutinho e Neymar.

O chaveamento também proporcionou um número curioso que, na teoria, aponta um desequilíbrio. De um lado, dez títulos mundiais: Brasil (5), Argentina (2), Uruguai (2) e França (1). Do outro, apenas dois, com Inglaterra e Espanha.

O Brasil, se passar pelo México, pegará Bélgica ou Japão nas quartas de final. Em eventual semifinal, pode encarar Uruguai, Portugal, França ou Argentina.

Correio

Prouni tem mais de 12 mil vagas para baianos

Os estudantes baianos que estão interessados em participar do segundo processo seletivo de 2018 do Programa Universidade para Todos (Prouni) já podem fazer a sua inscrição. Serão ofertadas 12.410 vagas na Bahia, sendo 4.599 integrais e 7.811 parciais. Ao todo, no Brasil, o Prouni vai disponibilizar 174.289 vagas, sendo 68.884 integrais e 105.405 parciais, em 1.460 instituições de ensino superior. As inscrições deverão ser realizadas apenas pela página do Prouni na internet, até as 23h e 59 minutos do dia 29.

Para se candidatar, é necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2017, ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média e ter tido nota superior a zero na redação.  Para concorrer às bolsas, o candidato deve informar o número de inscrição no Enem 2017 e a senha mais atual cadastrada no exame. Quem esqueceu as senhas, tem a opção de resgatá-las com o número do CPF no site. É importante lembrar que as notas de outras edições do Enem não valem para pleitear uma bolsa no programa.

Além disso, só podem participar do processo seletivo estudantes brasileiros que não possuem curso superior e que tenham cursado o ensino médio completo na rede pública ou como bolsista integral na rede privada. Alunos que fizeram parte do ensino médio na rede pública e a outra parte na rede privada na condição de bolsista, ou que possuam alguma deficiência física, ou ainda professores da rede pública também podem solicitar bolsas.

Para ter direito a uma bolsa integral, o candidato deve ter uma renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio, que corresponde ao valor de R$ 2.385. As bolsas parciais de 50% são destinadas aos alunos que têm uma renda familiar per capita de até três salários mínimos, que representa a renda de R$ 2.862. Quem conseguir uma bolsa parcial, e não tiver condições financeiras de arcar com a outra metade do valor da mensalidade, pode utilizar como recurso o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Inscrição
No momento da inscrição, o candidato pode escolher, em ordem de preferência, até duas opções de instituição de ensino que deseja ingressar, além do curso e do turno entre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. O candidato com deficiência ou que se autodeclarar indígena, preto ou pardo pode optar por concorrer a bolsas destinadas a políticas de ações afirmativas. Durante o período de inscrição, o candidato pode alterar as opções mais de uma vez. Será considerada válida apenas a última inscrição confirmada.

Uma vez por dia, o sistema do Prouni calcula a nota de corte, que é a menor para ficar entre os potencialmente pré-selecionados de cada curso, com base no número de bolsas disponíveis e no total de candidatos inscritos no curso, por modalidade de concorrência.

O Ministério da Educação (MEC) esclarece, porém, que a nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento da inscrição. O MEC destaca que a nota de corte não é garantia de pré-seleção para a bolsa ofertada. A primeira nota de corte do programa será divulgada hoje.

A lista dos candidatos pré-selecionados estará disponível também na página do Prouni, a partir do dia 2 de julho para a primeira chamada. Já no dia 16 de julho será divulgada a lista para a segunda chamada.

Os estudantes ainda podem acompanhar as divulgações das notas de corte dos cursos, pesquisar bolsas e conhecer todo o calendário do processo seletivo no aplicativo do Prouni, disponível na Google Play e App Store. Porém, não dá para fazer a inscrição pelo aplicativo, somente pelo site.

O Prouni é um programa do Ministério da Educação que concede bolsas integrais e parciais de 50% em cursos de graduação e sequenciais de formação específica em instituições de educação superior privadas. As instituições que participam do programa têm isenção de alguns tributos.

Na primeira edição do Prouni deste ano, foram ofertadas aproximadamente 243 mil bolsas, sendo 113.863 integrais e 129.124 parciais. Desde que foi criado, em 2004, o Prouni já atendeu 2,5 milhões de estudantes, sendo que 70% com bolsas integrais.

Passo a passo da Inscrição
Ter realizado o Enem
É necessário ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio de 2017 e ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média.

Inscrição no site
É preciso acessar o site do ProUni disponível no endereço www.siteprouni.mec.gov.br para realizar a inscrição e se candidatar às bolsas.

Nacionalidade
Só podem participar da seleção estudantes brasileiros que não possuem curso superior e tenham cursado o ensino médio na rede pública ou como bolsista integral na rede privada.

Bolsistas
Alunos bolsista ou que tenham alguma deficiência física, ou ainda professores da rede pública também podem solicitar bolsas.

Renda familiar
Para bolsa integral, o candidato deve ter  renda familiar per capita de até um salário mínimo e meio. Já para bolsa parcial, é preciso ter renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Conselho Monetário define meta de inflação em 3,75% para 2021

Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu nesta terça-feira (26) a meta de inflação em 3,75% para 2021.

A última vez em que a meta fixada ficou abaixo de 4% foi para 2004. O objetivo, definido dois anos antes, era de inflação de 3,25%. No entanto, diante do cenário de inflação elevada, a meta foi alterada em janeiro de 2003, para 5,5%.

Entre 2005 e 2017, a meta de inflação foi mantida em 4,5% e, em 2019, fixada em 4,25%. Para 2020, a meta é de 4%.

Hoje, o sistema brasileiro de meta de inflação prevê intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. Portanto, a meta será considerada cumprida em 2021 se ficar entre 2,25% e 5,25%.

A redução da meta indica que o governo pode perseguir inflação mais baixa nos próximos anos.

Na prática, a medida pode resultar em benefícios para consumidores e empresas, isso porque pode influenciar a formação dos preços e as taxas de juros cobradas pelos bancos.

Meta de inflação e juros

O Conselho Monetário Nacional é formado pelos ministros da Fazenda, Eduardo Guardia, e do Planejamento, Esteves Colnago, além do presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

O principal instrumento usado pelo Banco Central para cumprir a meta de inflação é a taxa básica de juros da economia, a Selic, definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A Selic serve como referência para todas as taxas cobradas das famílias e empresas.

Quando a inflação está alta, o Copom eleva a Selic. Desta forma, os juros cobrados pelos bancos tendem a subir, encarecendo o crédito (financiamentos, empréstimos, cartão de crédito), freando o consumo e reduzindo o dinheiro em circulação. Com isso, a inflação cai mas há o risco de desestimular a economia.

Quando as perspectivas para a inflação estão em linha com as metas estipuladas pelo CMN, o BC pode manter ou reduzir os juros.

‘Previsibilidade’

Após a decisão do CMN, a secretária-executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi, afirmou que países com o mesmo nível de desenvolvimento do Brasil (e que têm regime de metas) registram inflação no patamar de 3%.

Ana Paula ressaltou ainda, que o atual sistema brasileiro dá “previsibilidade” e contribui com o país.

“O Brasil se aproxima, cada vez mais, dos níveis de inflação com que convivem seus pares que adotam esse regime de metas. Essa é uma conquista muito importante, porque traça um horizonte mais longo, traz previsibilidade para os agentes, para todos os cidadãos, e contribui para que o país possa conviver com um bem importantíssimo, que são níveis de inflação mais baixos”, defendeu Vescovi.

Segundo a secretária, a tolerância são importantes para conter variações inesperadas nos preços, que dificultam o cumprimento das metas.

“A percepção do Conselho Monetário Nacional é que o intervalo de tolerância é suficiente para a cobertura de eventuais choques temporários e que precisam ser absorvidos dentro do sistema de metas”, defendeu.

G1

  • CHOCOLATE DE ILHÉUS APARECE ENTRE OS SETE MELHORES DO MUNDO
    16 de Março de 2018 | 15:50

    Um mais importantes jornais do sul do País, o Gazeta do Povo, de Curitiba, publicou ontem (13) reportagem especial, em seu caderno de turismo “Viver Bem”, que aponta Ilhéus entre as sete cidades produzem alguns dos melhores chocolates do mundo e são inspirações para o destino de férias de quem ama a iguaria. Reportagem assinada […]

    No Comments

  • PGR recorre de decisão e pede restabelecimento de condução coercitiva
    14 de Março de 2018 | 09:48

    A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu de decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que, por meio de liminar concedida em dezembro, proibiu a condução coercitiva de investigados para interrogatório em todo o País. O recurso foi enviado ao ministro, relator do caso, nesta segunda-feira (12). A determinação de Gilmar atendeu […]

    1 Comment

  • RSSArchive


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia