WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



Fevereiro 2018
D S T Q Q S S
« dez    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  





Palmira: Tribuna de Palmira faz parceria com Dr Cosme Araujo

O Tribuna de Palmira esteve com advogado criminalista Cosme Araujo na tarde deste sábado dia 14, no cardápio foram tratados vários assuntos como a política no âmbito nacional, estadual e municipal. Cosme Araujo foi vereador por quatro mandatos no município de Ilhéus e tem relevantes serviços prestados ao município acima citado no exercício da função de legislador, bem como relevantes serviços prestados também como advogado criminalista em toda Bahia. Enquanto homem público sempre demonstrou seriedade e zelo na condução da coisa pública. O Tribuna de Palmira tem a grata satisfação de informar aos seus leitores que firmamos essa parceria, e que dentre em breve teremos a foto e a logomarca do escritório do criminalista Cosme Araújo na tarja do nosso blog.

tribunadepalmira.com

Sindicatos temem perda de até R$ 3 bilhões com fim de imposto

O sindicalismo brasileiro se prepara para enfrentar tempos de penúria. Com a reforma trabalhista, que entra em vigor no próximo mês, o imposto sindical, que equivale a um dia de trabalho e hoje é descontado em folha, passará a ser voluntário.

O temor de sindicalistas é que parte expressiva dos trabalhadores deixe de contribuir, colocando em risco uma arrecadação que em 2016 somou cerca de R$ 2,9 bilhões.

Segundo o economista da Unicamp José Dari Krein, especialista em movimento sindical, levantamentos apontam que entre 25% e 30% da receita dos sindicatos vêm do imposto sindical.

A dependência é maior no caso das centrais, que em alguns casos praticamente sobrevivem desse repasse, uma vez que não contam com mensalidade de sócios, como acontece com os sindicatos. Folha de São Paulo.

PDT é oposição! Afirma o Presidente do Diretório Municipal, Dr. Cosme Araújo, em resposta a matéria do site o Vermelhinho

              Dr. Cosme Araújo Presidente do Diretório do PDT/Ilhéus

Na manhã desta sexta feira (13), O Defensor do Povo, Dr Cosme Araújo fez uso do seu espaço na programação do O Quarto Poder, programa transmitido das 7 às 8 h, pela rádioweb O Defensor apresentado por Caliana Mesquita.

Com a firmeza nas palavras de um líder político, Cosme pautou seu pronunciamento no objetivo de esclarecer a matéria vinculada na ultima quinta feira (12), no site Vermelhinho, que expôs a imagem do vereador pedetista, Cesar Porto, ao lado do prefeito de Ilhéus Mario Alexandre, afirmando  no título que: “PDT de Ilhéus lado a lado com Marão”, contrariando assim, a posição já definida pelo  Diretório Municipal do Partido Democrático Trabalhista de Ilhéus, de ser oposição ao atual governo ilheense, por não concordar com as praticas nefastas da falta de transparência, ma, que isto o envolvimento do alcaide com pessoas viciadas na coisa pública, inclusive, denunciadas pelas autoridades competentes.

Diante aos inúmeros questionamentos, rapidamente viralizados  nas redes sociais, por correligionários e cidadãos ilheenses, que ficaram sem entender a suposta “aliança pedetista” com a base do desgoverno Marão, o Dr. Cosme Araújo, na posição de Presidente do Diretório Municipal do PDT de Ilhéus, foi enfático ao afirmar que: “ O PDT não faz parte da base do governo e não tem interesse de fazer”, e foi além ao interpretar a cena divulgada entre os políticos do PDT e o prefeito Mario, “Para mim o que está acontecendo faz parte de um jogo político primário, até porque o prefeito está perdido e, quanto mais ele criar imbróglio (confusão) pra ele é melhor, pois põe dúvidas na população usando inocentes úteis”, afirmou.

Em um outro trecho do programa,  Cosme Araújo relembrou aos ouvintes, que no último dia 04 de outubro, o Diretório do PDT de Ilhéus se reuniu com os vereadores pedetistas para discutirem justamente o posicionamento dos parlamentares diante ao desgoverno municipal. Araújo, trouxe à tona que todos os três parlamentares pedetistas da cidade saíram da reunião alinhados com o posicionamento do partido que é  fiscalizador a gestão nebulosa do executivo, assumindo o papel de oposição com responsabilidade diante as ações arbitrarias do “governo”.

A polêmica que coloca em xeque a postura do Partido Democrático Trabalhista, levou o Presidente do Diretório a ser enfático no recado aos vereadores. “ O mandato é do partido até disposições contrarias, e se o vereador quer ficar tirando selfie com prefeito, quer demonstrar que não tem nenhum compromisso com o partido, só tem um víeis, só tem uma saída, é pedir pra sair do partido como determina os estatutos. O partido não tem interesse que os vereadores saiam, mas, o partido também não pode ter interesse de que esteja sendo avacalhado por conta de posicionamentos de nossos edis”, concluiu Cosme Araújo, que a partir desta segunda feira (16),  estará diariamente ao vivo na rádio O Defensor, falando de política e debatendo os fatos polêmicos que ocorrem na cidade, Bahia e no país, no programa O Quarto Poder, de 7:00hs às 8:00hs, de segunda a sexta feira.

Redação O Defensor

12 de outubro: Saiba porque hoje é feriado nacional

 

Apesar de o 12 de outubro ser um dos feriados mais aguardados pelos brasileiros, poucas pessoas sabem porque ele é comemorado em todo o país. Não é pelo Dia das Crianças. E sim, por conta de uma celebração católica: a data presta homenagem à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

A imagem da santa negra foi encontrada em 1717 por três pescadores, no Rio Paraíba (SP), chamado à época de Rio Itaguaçu. Eles tentavam há horas, sem sucesso, fisgar algum peixe. Em determinado momento, ao puxarem a rede de pesca, içaram uma imagem de santa degolada. Em nova tentativa, a rede trouxe a cabeça que faltava.

A partir desse momento, as redes dos três pescadores ficaram cheias de peixes. Para eles, foi um milagre da santinha resgatada. Ao limparem a escultura, perceberam que a imagem era de Nossa Senhora da Conceição, mas estava com cor escura devido ao contato com a lama do fundo do rio. Então, passaram a chamá-la de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Começava assim a história de devoção àquela que viria a ser consagrada padroeira do Brasil.

Em 1954, o papa tornou a data comemorativa à Nossa Senhora Aparecida (aniversário do aparecimento da imagem milagrosa no rio). Em 30 de junho de 1980, foi publicado o Decreto nº 6.809, no qual o último general-presidente da República do país, João Batista Figueiredo, tornou o dia da descoberta feriado nacional, em consagração à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil.

Brasil piora o índice de desigualdade social, segundo dados da ONU

Com a meta de erradicar a pobreza em todo planeta, a Organização das Nações Unidas, traçou seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável para a Agenda 2030.

As ações em conjunto dos países do Globo, que abraçam esta meta, já permitiram que houvessem avanços significativos na redução da miséria no mundo. Os trabalhos e as intervenções internacionais ampliaram a visão dos países para dentro do território do outro, o que proporcionou uma retirada de aproximadamente 1.1 bilhão de pessoas da linha da pobreza desde 1990.

Porém alguns fatores ainda assolam a realidade da humanidade, e expressam a dimensão desta fragilidade social, computando um numero ainda devastador de pessoas que vivem em situação de miséria no globo.

Segundo um relatório divulgado pelo Banco Mundial, cerca de uma em cada dez pessoas, ou  767 milhões no mundo sobrevivem com menos de U$$ 1,90 por dia.

Esta realidade é observada, em maior escala, quando avaliados a faixa etária da população. Os jovens de 15 a 24 anos estão mais vulneráveis a viver em situação de miséria.  Cerca de 16% de trabalhadores nesta faixa etária vive abaixo da linha da pobreza, ganhando menos de U$$ 1,90 por dia. Os adultos compreendem uma proporção de 9%.

Entre as regiões que mais sofrem com a pobreza, encontra-se a Africa Sulsaariana, que concentra cerca de 388 milhões de indivíduos, o que corresponde a mais de 40% da população local.

Os dados conseguem ser mais específicos quando observado as localidades da população. A maioria dos pobres do mundo vivem em áreas rurais, correspondendo a 80% dos números. Se partimos para faixa etária, 44% possuem menos de 14 anos, e 39% não tem educação formal. A agricultura, também torna-se um agravante para estatística, cerca de 65% da pobreza mundial são empregados na agricultura.

Mas a realidade da humanidade esta mudando. Desde 1990, cerca de 1,1 bilhão de pessoas conseguiram sair da situação de pobreza. E esta diminuição ocorreu de forma mais acelerada, nas regiões do Sul Asiatico, no Leste Asiático e no Pacifico. Países como a China, Indonesia e Índia se destacaram nesta corrida pela redução da pobreza.

Porem os números ainda são avassaladores. A região Sul Asiatica , embora tenha avançado no combate a miséria, ainda apresenta o segundo maior numero do planeta. São 256 milhões de pessoas n pobreza extrema, o equivalente a 15% da população local.

Os programas de assistência ou beneficio de proteção social, são as alternativas encontradas pelas nações para mitigar esta problemática social. Segundo o relatório da ONU sobre o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, nos países pobres uma a cada cinco pessoas recebe algum tipo de auxilio do Estado.  Este numero sobe para duas a cada três pessoas, quando o país possui renda media e alta.

No Brasil, a desigualdade social piorou nos últimos anos. Segundo o relatório o país caiu 19 posições na classificação que corresponde a diferença de renda entre ricos e pobres, quando comparados os dados entre 2014 e 2015. Lamentavelmente é a primeira vez que o indicador social, que mede o Indice do Desenvolvimento Humano – IDH brasileiro piorou desde os anos 90, que foi quando o levantamento começou a ser publicado.

Entre 2014 e 2015 a proporção de pessoas vivendo na pobreza extrema no Brasil cresceu de 2,8% para 3,4%, e já atinge 6,8 milhões de pessoas, é o que aponta dados da Pesquisa Nacional de Amostra por Domicilio (Pnad).

O Banco Mundial, consegue ser ainda mais pessimista, estimando que o número de miseráveis no país possa aumentar para 4,2%até o fim de 2017 e atingir um total de 8,5 milhões de indivíduos brasileiros.

Segundo o Banco, o Brasil pode ter um aumento de 2,5 milhões a 3,6 milhões de pessoas que passarão a viver abaixo da linha da pobreza até o final de 2017. Na hipótese mais otimista, segundo o estudo, a pobreza moderada (que é quando a pessoa possui uma renda per capita de 140 reais por mês), atingiria 9,8% da população, ou 19,8 milhões de pessoas. Para ser avaliada em pobreza extrema a média é de 70reais por pessoa por mês.

 

Redação O Defensor

NOTA DE ESCLARECIMENTO – AMIGOS DE SEU ZÉ

O Grupo Amigos de Seu Zé, na pessoa do Presidente Pai Diego, do vice-presidente Pai Humberto, e de seus ministros, esclarece que foi realizada na cidade de Ilhéus a 1° Passeata contra a Intolerância Religiosa, no dia 21/05/2016. Este movimento, organizado sem vinculações políticas, teve por objetivo promover a paz, a união entre todas as religiões e, principalmente, o respeito à cultura de matriz afro-brasileira.

Nesta manifestação de solidariedade aos nossos irmãos que sofreram ataques por motivos de intolerância, houve às presenças de mais de 15 (quinze)  lideranças religiosas de todas as nações, bem como a participação de filhos de santo, de simpatizante da causa e do Bloco Afro.

O impacto positivo na região de Ilhéus proporcionou a possibilidade de sermos recebidos na Câmara de Vereadores, haja vista a relevância e o alcance da nossa manifestação. Toda e qualquer forma de ajuda que dê visibilidade à causa que defendemos é muito bem-vinda, inclusive, de qualquer religião.

Felizmente, o evento foi um sucesso e está registrado nos meios de comunicação via impressa digital e radiofônica. Esclarecemos ainda que apoiamos todas as manifestações que lutem por esta causa justa e de grande seriedade, tal como o próximo evento que está sendo organizado por outros irmãos de axé, a ser realizado no próximo dia 15/10/2017, também em Ilhéus. Portanto, a que deverá ocorrer no dia 15/09/2017 é a 2ª Caminhada, e por certo, será um sucesso.

Em tempo, reafirmamos nosso comprometimento com o livre direto à expressão religiosa, garantido por lei, e declaramos oficialmente nossa disposição em colaborar com manifestações desta magnitude.

09/10/2017

Por Pai Diego

Candidatura avulsa abre caminho à picaretagem na eleição 2018 Haverá os honestos e os que só querem o dinheiro do ‘fundão’

NOTÍCIA DE RICO

Há poucos dias o estado norte-americano do Texas foi atingido pelo furacão Harvey. Até onde li, 82 semelhantes nossos perderam a vida por conta desta catástrofe, absolutamente inevitável. A grande imprensa, justificadamente, proporcionou à humanidade ampla cobertura do evento.

Há poucos dias o continente africano foi atingido por enchentes. Até onde li, 1.240 semelhantes nossos perderam a vida por conta desta catástrofe, absolutamente evitável. A grande imprensa, imperdoavelmente, sonegou à humanidade uma ampla cobertura do evento.

A primeira reflexão que se nos apresenta: será que a vida de um único norte-americano vale muito mais que a de 15 africanos?Caberia, igualmente, considerarmos um outro aspecto: a tragédia africana poderia ter sido evitada se os recursos destinados às obras de saneamento não tivessem sido desviados, ora pela corrupção, ora por empresas transnacionais lá instaladas – e sequer assim tão monstruosos atos, uma verdadeira chacina praticada no altar da ganância, foram notícia.

Uma terceira faceta seria aquela do ineditismo: algo rotineiro não ‘venderia jornal’. A partir daí, e dado que lá na África os miseráveis morrem como moscas, estaria explicada a baixa divulgação. Daí a morte de um semelhante nosso de fome a cada cinco segundos não ser notícia – ou a de 20 crianças brasileiras, diariamente, por falta de saneamento básico.

Sim, tudo isto poderia explicar a pouca repercussão das tragédias que afligem os miseráveis. Mas não é esta, ao meu ver, a reflexão maior a se retirar do episódio. Estaria ela, na verdade, em duas perguntas: o que é, afinal, notícia, e quem a define?

Há alguns anos uma poderosa empresa ocidental decidiu testar vacinas em crianças pobres do sudeste asiático. Matou-as aos borbotões. Isto não foi notícia na grande imprensa – só descobri o fato por ler um jornal lá do Butão.

Há um mês li sobre o drama das cobaias humanas da Índia, vítimas de laboratórios ocidentais; há dois, sobre a exportação, para a África, dos veículos banidos da Europa por serem perigosamente poluentes – novamente, somente em pequenos jornais locais.

É hora, pois, de a humanidade buscar saber o que é notícia e quem a define. Suspeito que esteja aí, nas respostas a estas duas perguntas, o princípio da solução da maioria dos problemas do mundo.

Pedro Valls Feu Rosa é desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo.

Diário do Poder

Reforma política: o que muda para 2018?

Falta um ano para as eleições; o que mudou?
© EBC/Agência Brasil
No último esforço para votar pacotes da reforma política que passem a valer já na eleição do ano que vem, o Senado aprovou nesta quinta-feira (05/10) o projeto que regulamenta um fundo público para financiar campanhas eleitorais.

O texto, relatado na Câmara pelo deputado Vicente Cândido (PT-SP), estabelece regras para utilização do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), que foi criado, também nesta semana, por meio de outra proposta. No projeto estão estabelecidas normas que vão desde a arrecadação de recursos por meio de financiamento coletivo na internet (crowdfunding) até os critérios de distribuição do dinheiro arrecadado pelo fundo.

As únicas alterações à proposta foram feitas após um procedimento em que o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), colocou em votação a impugnação de dois artigos: o que estabelecia um limite para o autofinanciamento de campanhas e o que criava uma brecha para que multas eleitorais fossem pagas com 90% de desconto. A medida, que chegou a ser questionada por alguns senadores, foi aprovada por maioria. Em seguida, em votação simbólica, os senadores aprovaram o projeto.

Para que seja válida nas eleições do ano que vem, é preciso que ambas as propostas sejam sancionadas pelo presidente Michel Temer até o fim desta sexta-feira (06/10), um ano antes do próximo pleito. Já a emenda à Constituição que veda as coligações partidárias em eleições para deputados e vereadores e cria a chamada “cláusula de barreira” foi promulgada na quarta-feira pelo Congresso Nacional.

Confira o que mudará nas regras da eleição de 2018:

Cláusula da barreira

Antes: todos os partidos recebiam uma parcela do fundo partidário, e o tempo de propaganda em emissoras de televisão e de rádio era calculado de acordo com o tamanho da bancada de cada legenda na Câmara dos Deputados.

Agora: os partidos precisam atingir um desempenho eleitoral mínimo para que tenham direito a obter tempo de propaganda e acesso ao fundo partidário. Para 2018, os partidos terão de obter ao menos 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, nove estados, com ao menos 1% dos votos válidos em cada uma deles. Como alternativa, as siglas devem eleger pelo menos nove deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da federação. As exigências aumentarão gradativamente até 2030.

Fundo eleitoral

Antes: não existia. Partidos e candidatos podiam receber doações somente de pessoas físicas e não havia verba pública destinada a campanhas eleitorais.

Agora: com a criação do FEFC – com dinheiro público para financiamento de campanhas eleitorais – os políticos encontraram uma alternativa para obter verba para a eleição, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu o financiamento empresarial.

Deste fundo, segue a seguinte distribuição: 2% igualmente entre todos partidos; 35% entre os partidos com ao menos um deputado na Câmara, 48% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 28 de agosto de 2017 e 15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 28 de agosto de 2017. O fundo conta com 1,7 bilhão de reais.

Arrecadação

Antes: os candidatos podiam iniciar a arrecadação apenas em agosto do ano da eleição, mas o acesso ao dinheiro estava condicionado ao registro da candidatura.

Agora: os candidatos podem arrecadar recursos em campanhas online (crowdfunding) a partir de 15 de maio do ano eleitoral. Além disso, os partidos podem vender bens e serviços e promover eventos de arrecadação. Empresas estão proibidas de financiar candidatos.

Limite para doações

Antes: pessoas físicas podiam doar até 10% de seus rendimentos brutos.

Agora: essas doações passam a ter um limite de dez salários mínimos. Doações acima deste limite estão sujeitas a multas.

Limite para gastos

Antes: não havia limite para gastos.

Agora: haverá limite de gasto para as campanhas de candidatos, com valores distintos para cada cargo. Presidente: 70 milhões de reais no primeiro turno e metade deste valor para um eventual segundo turno. Governador: entre 2,8 e 21 milhões de reais, dependendo do número de eleitores do estado. Senador: entre 2,5 e 5,6 milhões de reais, dependendo do número de eleitores do estado. Deputado federal: 2,5 milhões de reais. Deputado estadual: 1 milhão de reais.

Debates

Antes: emissoras de televisão e rádio tinham de convidar candidatos de partidos com mais de nove deputados na Câmara dos Deputados.

Agora: esse número foi reduzido para cinco.

Voto impresso

Antes: não havia. O voto de cada eleitor ficava registrado somente na urna eletrônica.

Agora: o projeto da reforma política aprovou a impressão do registro do voto para a eleição de 2018, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já comunicou que não terá orçamento para implementar a medida em todo o Brasil.

Discurso de ódio e fake news

Antes: não havia regulamentação específica para publicações em redes sociais durante campanhas políticas.

Agora: o Congresso aprovou uma lei que exige das empresas responsáveis pelas redes sociais a suspensão de publicações denunciadas por promoção de discurso de ódio ou divulgação de notícias falsas até que seja identificado o autor. A intenção é evitar o uso de perfis falsos para difamar candidatos, mas críticos apontam que há risco de censura.

EM 2016, QUANDO VEREADOR, COSME ARAÚJO PROPÔS CONCURSO NA CÂMARA DE ILHÉUS. NÃO LOGROU ÊXITO. E AGORA, QUEM É O VEREADOR QUE VAI LEVANTAR ESSA BANDEIRA?

No Brasil, a Constituição Federal estabelece que um dos objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil é a construção de uma sociedade livre, justa e solidária. Tal orientação tem por finalidade minimizar as desigualdades entre concidadãos brasileiros, oferecendo a estes as mesmas oportunidades e condições para exercerem seus direitos e cumprirem seus deveres. O Estado Democrático de Direito não pode ser amoldado a certas condutas estatais que se voltam para a particularidade de uns ou interesse escuso de outros.

“A investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração”. E, a Câmara de Vereadores de Ilhéus não pode ser exceção!

Em 2016 o ex-vereador Cosme Araújo (PDT) propôs o concurso, mas, infelizmente a proposição não recebeu apoio necessário. Naquela oportunidade, o legislativo ilheense sob a batuta de Tarcísio Paixão era um mangue de irregularidades.

Hoje, a Câmara vive outra realidade. Sem os vícios do passado e cumprindo ipsis litteris os eixos e alicerces determinantes da administração pública. Pelo menos como ente não há o que macular a mesa diretora nos aspectos constitucionais previstos.

O quê o JORNAL DO RADIALISTA (www.jornaldoradialista.com.br) quer saber é: QUEM É O VEREADOR QUE VAI PROPOR IMEDIATAMENTE CONCURSO PÚBLICO NA CÂMARA DE ILHÉUS? Isto é o que a sociedade espera!

Jornal do Radialista

DO ESTADÃO: GEDDEL, FUNARO E SAUD PROMOVEM “BARRACO” NA PAPUD

Funaro, Geddel e Saud promovem barraco na prisão, segundo colunistas

Funaro, Geddel e Saud promovem barraco na prisão, segundo colunistas

A prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima, do operador Lúcio Funaro e de Ricardo Saud, executivo da JBS, tem provocado uma sessão de gritaria no presídio da Papuda, em Brasília, onde estão recolhidos. Segundo relatos, Funaro aguarda o fim do banho de sol e antes de voltar para a cela manda aos gritos recado para Saud, preso do outro lado: “Saud, vou te matar”, aterroriza o delator que o entregou. Do seu lado “do muro”, Geddel faz coro: “Saud, também vou te matar”. Saud devolve as provocações, mas só para Geddel. “Cala boca, seu gordo!”

Os três estão separados e não se encontram no banho de sol, justamente para evitar que cumpram a promessa. Há, inclusive, revezamento entre os advogados para que eles não se esbarrem nem no parlatório.

  • A vasta e vergonhosa lista de feminicídios na Bahia em 2017
    19 de dezembro de 2017 | 17:49

    Daiane Reis, 25, morta em Serrinha aos 9 meses de gravidez, foi a 39ª vítima Maria Vera, Andreza, Helem, Luana, Vanúcia, Janaína, Daniela. Agora, Daiane. Essas são apenas algumas das mulheres que, em 2017, foram vítimas de feminicídio. Não faltaram motivos; justificativas que tentassem explicar o inexplicável: ciúmes, discussão, traição, ameaça de expor a relação. […]

    No Comments

  • POLÍTICO CONDENADO Ministro do STF ordena que Maluf comece a cumprir pena de prisão
    19 de dezembro de 2017 | 17:40

    O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta terça-feira (19) o “imediato início” do cumprimento da pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão, imposta pelo tribunal ao deputado federal Paulo Maluf (PP-SP). Na condenação, o STF determinou que a pena começará no regime fechado, sem possibilidade de saída durante […]

    No Comments

  • RSSArchive


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia