WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
agosto 2018
D S T Q Q S S
« jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: 8/ago/2018 . 21:47

R$ 51 milhões: STF marca depoimentos sobre dinheiro atribuído à família de Geddel

Tem início mais um episódio do caso envolvendo a família Vieira Lima e os R$ 51 milhões encontrados em um apartamento de Salvador. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do caso, Luiz Edson Fachin, depois de receber as defesas dos cinco réus, determinou as datas e locais dos depoimentos das testemunhas de defesa e acusação.

De acordo com despacho publicado nesta quarta-feira (8), o doleiro Lúcio Funaro, que faz parte do rol de acusação, vai ser ouvido no dia 30 de agosto, às 10h, na Seção Judiciária do Estado de São Paulo. Outras duas testemunhas de acusação vão ser ouvidas no dia 3 de setembro, às 14h30, na sede da Seção Judiciária do Estado da Bahia.

As testemunhas de defesa começam a ser ouvidas no dia 4 de setembro, também na Bahia. Neste primeiro momento, vão prestar depoimento 11 pessoas, sendo que uma delas, por morar em Feira de Santana, pode fazer a oitiva por videoconferência. No dia 10 de setembro, prestam depoimento mais 10 testemunhas de defesa, todas elas residentes em Salvador. Outras 10 pessoas vão passar por oitiva na Seção Judiciária da Bahia no dia 11.

Os depoimentos retornam a São Paulo em 18 de setembro, quando vão ser ouvidas mais duas testemunhas apontadas nas defesas dos réus. Já no dia 24, dois servidores do Senado Federal estão intimados a comparecer ao Supremo Tribunal Federal.

Edson Fachin também intimou o ex-ministro Geddel Vieira Lima, apontado como um dos donos dos malotes de dinheiro encontrados pela Polícia Federal. No entanto, como ele está preso na Papuda, em Brasília, os advogados de defesa devem determinar se o emedebista pode ou não comparecer ao STF. Caso ele vá, será solicitada a escolta do político baiano.

Lavagem de dinheiro
O ex-ministro Geddel Vieira Lima, o irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima, a mãe dos dois Marluce Vieira Lima, além do ex-assessor do emedebista Job Ribeiro Brandão e do empresário sócio da Cosbat, Luiz Fernando Machado da Costa Filho, respondem a ação penal no STF por associação criminosa e lavagem de dinheiro. No mesmo processo, o ex-diretor da Codesal, Gustavo Ferraz, que também era investigado, foi inocentado.

Na mesma ação, Marluce Vieira Lima pediu ao STF a quebra de sigilo da Polícia Federal em Salvador para determinar de onde partiu a denúncia anônima que levou os agentes ao apartamento onde foram encontradas as malas de dinheiro. O pedido, feito na defesa prévia entregue ao Supremo, ainda está pendente de julgamento pelo Ministro Luiz Edson Fachin.

De acordo com a denúncia apresentada ao STF pela Procuradoria Geral da República, os R$ 51 milhões têm como possíveis origens propinas da construtora Odebrecht, repasses do operador financeiro Lúcio Funaro, além de desvios de políticos do MDB.

Correio

Polícia Federal conclui inquérito do acidente que matou Eduardo Campos

A uma semana de completar quatro anos do acidente aéreo que vitimou o então candidato à Presidência da República Eduardo Campos, a Polícia Federal concluiu o inquérito sobre a morte do político pernambucano.

O relatório final sobre o caso foi apresentado pela PF hoje (6) à família de Campos e será apresentado nesta terça (7) à família do piloto Marcos Martins, que comandava a aeronave no momento do acidente.

Somente após a apresentação do relatório à família do piloto, as informações sobre o relatório serão divulgadas publicamente, informou a assessoria de imprensa da PF.

Eduardo Campos morreu em 13 de agosto de 2014 na queda de um jatinho na cidade de Santos, litoral sul de São Paulo. A aeronave em que estava o ex-governador de Pernambuco, modelo Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP).

Quando se preparava para pouso, o piloto arremeteu o avião devido à falta de visibilidade provocada pelo mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.

Ao lado da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva, Campos tentava chegar à Presidência da República pela coligação Unidos Pelo Brasil (PSB, PHS, PRP, PPS, PPL, PSL).

Depois de ser deputado estadual, três vezes deputado federal, secretário estadual de Governo e de Fazenda, ministro da Ciência e Tecnologia e governador de Pernambuco por dois mandatos, o economista pernambucano concorria pela primeira vez ao cargo mais importante da política brasileira. Nas pesquisas eleitorais, Campos aparecia como terceiro colocado.

Eduardo Campos, que é neto do político Miguel Arres, morreu na mesma data que seu avô, falecido em 2005. Campos era filho de Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) e do poeta e cronista Maximiano Campos.

O então candidato do PSB à Presidência da República tinha acabado de fazer 49 anos, no dia 10 agosto daquele ano. Além de Campos e do piloto Marcos Martins, morreram no acidente o copiloto Geraldo Magela Barbosa da Cunha e quatro integrantes da equipe que assessorava o ex-governador de Pernambuco, formada pelo assessor de imprensa Carlos Augusto Percol, o fotógrafo Alexandre Severo o cinegrafista Marcelo Lyra e o advogado Pedro Valadares.

Informe baiano

  • CHOCOLATE DE ILHÉUS APARECE ENTRE OS SETE MELHORES DO MUNDO
    16 de Março de 2018 | 15:50

    Um mais importantes jornais do sul do País, o Gazeta do Povo, de Curitiba, publicou ontem (13) reportagem especial, em seu caderno de turismo “Viver Bem”, que aponta Ilhéus entre as sete cidades produzem alguns dos melhores chocolates do mundo e são inspirações para o destino de férias de quem ama a iguaria. Reportagem assinada […]

    No Comments

  • PGR recorre de decisão e pede restabelecimento de condução coercitiva
    14 de Março de 2018 | 09:48

    A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu de decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que, por meio de liminar concedida em dezembro, proibiu a condução coercitiva de investigados para interrogatório em todo o País. O recurso foi enviado ao ministro, relator do caso, nesta segunda-feira (12). A determinação de Gilmar atendeu […]

    1 Comment

  • RSSArchive


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia