WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
maio 2019
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: 19/maio/2019 . 22:27

fake news nas últimas eleições

Duas em cada três receberam fake news nas últimas eleições, aponta pesquisa

Foto: Reprodução

Mais de dois terços das pessoas afirmam ter recebido fake news pelo WhatsApp durante a campanha eleitoral de 2018, revela pesquisa divulgada durante o Brazil UK Forum, conferência realizada nos dias 18 e 19 de maio na London School of Economics e na Universidade Oxford, no Reino Unido.

Segundo a pesquisa, realizada pela Ideia Big Data com 1660 entrevistados, 67% concordam com a frase “eu certamente recebi fake news no WhatsApp durante a campanha eleitoral em 2018″, enquanto 17% discordam e 16% nem discordam, nem concordam.

De acordo com a pesquisa, a internet via celular é a principal fonte de notícias para 32% das pessoas, perdendo apenas para TV, com 36%. Rádio é a principal fonte de informação para 10% e jornais impressos para 6% -os dois perdem para amigos e família, com 12%.

No levantamento, 14% afirmam ter compartilhado fake news de conteúdo político na campanha de 2018, enquanto 44% dizem não ter feito isso e 42% nem concordam, nem discordam da afirmação.

Os resultados estão em linha com pesquisas de outros países e mostram que as fake news se tornaram parte estrutural das campanhas eleitorais, antes elas não alcançavam tanta gente, com tamanha velocidade”, diz Mauricio Moura, fundador e CEO da Ideia Big Data.

O levantamento também demonstra a descrença das pessoas na mídia tradicional. De acordo com a pesquisa, a TV é a fonte mais confiável de notícias para 30%, seguida pela internet via celular, com 29%. Para apenas 8% dos entrevistados, o rádio é a fonte mais confiável, e 5% apontam os jornais impressos. Na opinião de 12% das pessoas, amigos e família são a origem mais confiável de informação, e 16% afirmam não confiar em nenhuma fonte de notícias.

O alvo de maior descrença são os jornais impressos: apenas 26% dos entrevistados concordam com a frase “eu confio nos jornais impressos”, 43% discordam e 31% não concordam, nem discordam. Já os telejornais são considerados confiáveis por 35% dos entrevistados, e não confiáveis por 40%, enquanto 25% nem concordam, nem discordam. Entre os entrevistados, 52% afirmam confiar em notícias enviadas pela família em mídias sociais e 43% crê em informações mandadas por amigos.

“A confiança das pessoas em notícias compartilhadas por amigos e familiares é o dobro da confiança em jornais; isso é muito preocupante, porque a maior parte das fake news são recebidas de amigos e família”, diz Moura. De acordo com a pesquisa, apenas 22% das pessoas checam a veracidade das notícias antes de compartilhar.

A enorme maioria dos entrevistados na pesquisa, 92%, não sabe o que são agências e checagem de fatos ou notícias.

Veja os dados da pesquisa Brazil UK Forum, da Ideia Big Data, feita entre 01 e 08 de maio

Sentimento em relação à frase “eu certamente recebi fake news no WhatsApp durante a campanha eleitoral em 2018”

67% concordam

17% discordam

16% nem concordam, nem discordam

Sentimento em relação à frase: “eu compartilhei fake news de conteúdo político durante a campanha eleitoral de 2018”

14% concordam

44% discordam

42% nem concordam, nem discordam

Qual a sua principal fonte de notícias?

TV – 36%

Internet via celular – 32%

Rádio – 10%

Jornais impressos – 6%

Amigos/família – 12%

Outros – 4%

Qual a fonte mais confiável de notícias?

TV – 30%

Internet via celular – 29%

Rádio 8%

Jornais impressos 5%

Amigos/família 12%

Nenhuma 16%

Em relação à seguinte frase: “eu confio nos jornais impressos”

26% concordam

43% discordam

31% não concordam, nem discordam

Em relação à seguinte frase : “eu confio em telejornais”

35% concordam

40% discordam

25% nem concordam, nem discordam

Em relação à seguinte frase: “eu compartilho notícias em mídias sociais frequentemente”

41% concordam

26% discordam

33% nem concordam, nem discordam

Em relação à seguinte frase: “eu checo a veracidade das notícia antes de compartilhar”

44% discordam

22% concordam

34% nem concordam, nem discordam

Em relação à seguinte frase: “eu confio em notícias enviadas pela minha família em mídias sociais”

52% concordam

19% discordam

29% nem concordam, nem discordam

Em relação à frase: “eu confio em notícias enviadas pelos meus amigos em mídias sociais”

43% concordam

18% discordam

39% nem concordam, nem discordam

Em relação à seguinte frase: “Eu checo a veracidade de notícias recebidas de família e amigos nas mídias sociais”

38% concordam

34% discordam

28% nem concordam, nem discordam

Sabe o que são agências de checagens de fatos/notícias?

92% não

8% sim

PF apreende 329 kg de cocaína em contêiner no Porto de Santos

PF apreende 329 kg de cocaína em contêiner no Porto de Santos

Foto: PF / Divulgação

A Polícia Federal apreendeu 329 kg de cocaína escondida em um contêiner, neste sábado (18), no Porto de Santos, litoral de São Paulo. A droga, que seguiria para o porto de Antuérpia, na Bélgica, foi localizada por meio do sistema de scanner de contêineres destinados à exportação. A ação, em conjunto com a Receita Federal, detectou os tabletes da droga escondidos em 15 bolsas esportivas. Ninguém foi preso durante a operação.

Conforme a PF, a suspeita é de que o entorpecente foi inserido no contêiner juntamente com uma carga de papel, que estava em situação regular, numa técnica criminosa denominada ‘rip-on, rip-off’. Ainda segundo os agentes, tudo indica que o responsável pelo contêiner não tinha conhecimento da droga.

Essa é a segunda apreensão de cocaína no Porto de Santos, em uma semana. Na última segunda-feira, 13, a equipe da Alfândega da Receita no porto interceptou 325 kg dessa droga escondidos em meio a uma carga de café. Nesse caso, o contêiner também seguiria para o porto de Antuérpia.

Cantor Fabrício Pancadinha inaugura espaço comunitário em Itabuna

O cantor Fabrício Pancadinha, entregou n tarde deste sábado, o espaço ” Alô comunidade “, que será destinado para jovens carentes do bairro São pedro e adjacências. Neste trabalho social, totalmente gratuito, e mantido pelo  cantor itabunense , ele pretende tirar os jovens da rua, através da educação e cultura. ” Eu sei o que é morar no gueto, no subúrbio, sem ter uma perspectiva melhor de vida. Eu moro aqui e esta é minha gente, por isso eu sempre vou procurar o melhor para o meu povo”, disse Pancadinha.Pancadinha ao lado do advogado Dr. Cosme Araújo um dos parceiros deste projeto  

Os jovens terão neste espaço aula de ballet, capoeira, teatro, música , danças, entre outras atividades. Para o Advogado Dr. Cosme Araújo, este trabalho que Pancadinha vem fazendo, é de fundamental importância para a transformação dos jovens. ” Claro que ele está fazendo certo. Ele se preocupa com o seu irmão e isto é importante. Porque se todos fizessem assim, o mundo seria bem melhor”, declarou o advogado ilheense.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia